Ibovespa fecha com declínio discreto antes de balanços e dados de inflação nos EUA

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou com um declínio discreto nesta segunda-feira, em pregão marcado por ajustes, bem como expectativas para uma nova bateria de resultados corporativos após o fechamento e dados de inflação nos Estados Unidos na terça-feira.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,13%, a 120.410,17 pontos. Na máxima do dia, chegou a 120.606,3 pontos. Na mínima, a 119.878,23 pontos.

A hesitação vem após o Ibovespa acumular três altas semanais seguidas, totalizando um ganho de 6,55%. Na última sexta-feira, o índice fechou na máxima em três meses.

O volume financeiro nesta segunda-feira somou 18,9 bilhões de reais.

Em Wall St, o S&P 500 fechou com variação negativa de 0,08%, o Dow Jones subiu 0,16% e o Nasdaq cedeu 0,22%, antes do índice de preços ao consumidor dos EUA (CPI, na sigla em inglês).

Na visão da equipe de macroeconomia do BTG Pactual, o CPI de outubro será crucial para o diagnóstico da inflação, conforme relatório enviado a clientes nesta segunda-feira.

No mercado de dívida norte-americano, o Treasury de 10 anos mostrava rendimento de 4,6359% no final da tarde, de 4,628% no pregão anterior.

De acordo com economistas do UBS, os mercados continuam a ser impulsionados pela forma como a Federal Reserve reagirá aos dados e ao aumento dos "yields" no mercado, mostrou relatório enviado a clientes nesta segunda-feira.

Continua após a publicidade

DESTAQUES

- B3 ON caiu 4,09%, a 12,43 reais, após valorização de mais de 6% na semana passada. Analistas do BTG Pactual cortaram a recomendação das ações para "neutra", bem como reduziram previsão para lucro em 2024 e 2025, enquanto o preço-alvo dos papéis permaneceu em 24 reais. Após o fechamento, a B3 reportou dados operacionais de outubro que mostraram queda de quase 34% no volume financeiro médio negociado no mercado à vista de ações.

- PETROBRAS PN avançou 2,79%, a 35,69 reais, tendo como pano de fundo a alta dos preços do petróleo no exterior, como Brent subindo mais de 1%. A companhia também obteve uma decisão favorável no julgamento pela Primeira Turma do STF de uma causa trabalhista que discute metodologia de apuração do complemento de Remuneração Mínima Por Nível e Regime (RMNR).

- BRADESCO PN recuou 1,99%, a 14,74 reais, ampliando a correção negativa desde a divulgação do balanço na quinta-feira após o fechamento. Na sexta-feira, a ação chegou a recuar 3,7%, mas fechou com declínio de 1,4%. ITAÚ UNIBANCO PN cedeu 0,68%, a 29,39 reais.

- MAGAZINE LUIZA ON cedeu 3,89%, a 1,73 real, antes do balanço trimestral, que será divulgado após o fechamento do mercado. Projeções compiladas pela LSEG apontam prejuízo de 154,11 milhões de reais no período de julho a setembro, com a receita somando 8,787 bilhões de reais. No setor, CASAS BAHIA ON fechou em baixa de 3,85%.

- LOJAS RENNER ON subiu 3,01%, a 13,35 reais, corrigindo parte do tombo da última sexta-feira, quando encerrou o pregão em baixa de mais de 4%, após ter recuado mais de 6% no pior momento da sessão, em meio à repercussão do balanço trimestral.

Continua após a publicidade

- LOCALIZA ON cedeu 2,43%, a 55,30 reais, antes da divulgação do balanço, após o fechamento do mercado. A queda ocorre após o papel acumular duas semanas seguidas de valorização

- MINERVA ON avançou 0,58%, a 6,88 reais, antes da divulgação do balanço, após o fechamento. A Minerva também afirmou nesta segunda-feira que a aprovação da exportação de carne bovina paraguaia para os EUA "pode abrir oportunidades em outros mercados que seguem padrões sanitários semelhantes". No setor, JBS ON caiu 1,45%, MARFRIG ON perdeu 0,53% e BRF ON subiu 1,32%. JBS divulgou após o fechamento lucro líquido de 572,7 milhões de reais. Marfrig e BRF também apresentam seus balanços nesta segunda-feira.

- VALE ON caiu 0,21%, a 71,40 reais, apesar da alta dos futuros do minério de ferro nesta segunda-feira. A Agência Nacional de Mineração (ANM) interditou as atividades de disposição de estéril em três pilhas da mina Fábrica Nova, da Vale, na cidade de Mariana (MG). A ANM afirmou que a interdição ocorreu por "não comprovação da estabilidade das estruturas".

- M.DIAS BRANCO ON, que não está no Ibovespa, recuou 8,47%, a 32,10 reais, mesmo após o resultado do terceiro trimestre mostrar avanço no lucro, com a companhia líder nos mercados de biscoitos e massas do Brasil também anunciando aumento no percentual alvo de dividendos para 80% do lucro. A ação da subiu 4,8% na semana passada, tendo fechado na sexta-feira com alta de quase 3%.

- AMERICANAS ON, que também não está no Ibovespa, caiu 2,44%, a 0,80 real, após adiar novamente a divulgação de seus balanços de 2021 e 2022, agendada para esta segunda-feira. A previsão agora é dia 16 de novembro.

- STONECO, que é negociada em Nova York, disparou 13,01%, a 12,12 dólares, após a empresa de software e meio de pagamentos na última sexta-feira reportar lucro líquido ajustado de 435 milhões de reais no terceiro trimestre, disparada de 302% frente ao mesmo período do ano passado. A receita cresceu 25,2%

Continua após a publicidade

(Edição de Pedro Fonseca e Patrícia Vilas Boas)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes