Lucro recorrente da Itaúsa cresce 29% no 3° tri, para R$4,6 bi, em base anual

SÃO PAULO (Reuters) - A holding Itaúsa registrou lucro líquido recorrente de 4,58 bilhões de reais no terceiro trimestre deste ano, um crescimento de 29,3% frente ao mesmo período do ano anterior, conforme balanço divulgado nesta segunda-feira.

O lucro líquido da holding, que controla o Itaú Unibanco e tem participações em empresas como XP, Alpargatas e CCR, foi de 4,09 bilhões de reais no trimestre, alta de 15,1% em base anual.

A Itaúsa atribuiu o crescimento no lucro recorrente aos resultados crescentes de Itaú Unibanco, Copa Energia, CCR e Aegea, além do efeito positivo do registro a valor de mercado das ações na XP, uma vez que a holding perdeu influência na empresa após rescisão de acordo de acionistas.

Do lado negativo, a Itaúsa destacou ajuste do valor justo da NTS.

A Itaúsa vendeu 8,7 milhões de ações classe A da XP no trimestre, por cerca de 1 bilhão de reais, passando a deter 2,7% do capital total da empresa.

Parte dos recursos obtidos com a alienação de ações da XP foi destinada "para reforço de caixa e antecipação do pagamento de dívidas contraídas para os investimentos realizados nos últimos anos", disse Alfredo Setubal, presidente da Itaúsa, em relatório de resultados.

A holding divulgou retorno recorrente sobre o patrimônio líquido médio de 23,4% no trimestre, alta de 2,9 pontos percentuais em comparação ao mesmo trimestre de 2022.

(Por André Romani)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes