Conteúdo publicado há 3 meses

Magazine Luiza identifica erros que reduzem patrimônio em R$ 829,5 milhões

SÃO PAULO (Reuters) - O Magazine Luiza afirmou na segunda-feira que foram identificadas incorreções em lançamentos contábeis de bonificações a fornecedores, o que levou à reapresentação de demonstrações financeiras da companhia, conforme fato relevante. Após a divulgação de balanço errado, a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) abriu um processo administrativo na terça-feira (14).

A varejista afirmou que as incorreções em lançamentos contábeis foram identificadas no âmbito de apurações internas, junto à TozziniFreire Advogados e à PwC, após denúncia anônima mais ampla, e que não se confirmou, em março deste ano.

A varejista afirmou que as incorreções decorrem das chamadas notas de débito — documento utilizado para o reconhecimento contábil das receitas de bonificações a fornecedores.

A empresa disse que algumas notas de débitos foram emitidas pela companhia e assinadas por fornecedores "sem observar com precisão as obrigações de desempenho — as quais variam de acordo com as especificidades de cada negociação — em momento específico no tempo."

Em função disso, o Magazine Luiza afirmou que realizou a correção dos lançamentos contábeis correspondentes, refletidos nas demonstrações financeiras do terceiro trimestre divulgadas nesta segunda-feira.

A medida reflete, de acordo com a empresa, uma redução acumulada no patrimônio líquido de 829,5 milhões de reais sobre o valor do fim de junho deste ano, líquido de impostos e sem impacto no fluxo de caixa.

Esse valor, porém, foi parcialmente compensado pelo reconhecimento de 688,7 milhões de reais em créditos tributários pela companhia no terceiro trimestre, o que levou a lucro líquido de 331,2 milhões de reais no período, revertendo prejuízo um ano antes.

Assim, o impacto das incorreções no patrimônio líquido acabou sendo de 322,1 milhões de reais, após os créditos tributários.

Em notas explicativas divulgadas junto ao balanço nesta segunda-feira, a companhia afirmou que reapresentou, por meio de dados não auditados, números de 2022, diante da identificação das incorreções. O prejuízo líquido do terceiro trimestre do ano passado, por exemplo, foi a 190,9 milhões de reais, de 166,8 milhões de reais apresentado anteriormente.

Continua após a publicidade

O Magazine Luiza ainda afirmou que foram aprovadas medidas visando o aprimoramento dos mecanismos de controles internos, como a revisão das matrizes de riscos e aprimoramento de sistema automatizado de gestão de verbas de fornecedores, entre outros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes