Localiza vê cenário ainda "desafiador" em seminovos e espera melhora em 2024

Por Patricia Vilas Boas

SÃO PAULO (Reuters) -A Localiza vê um cenário ainda "desafiador" para o segmento de seminovos, mas deve observar alguma melhora ao longo de 2024, disse o diretor financeiro da empresa, Rodrigo Tavares, nesta terça-feira.

Em teleconferência com analistas, Tavares afirmou que o panorama no segmento é "mais difícil do que o que a gente tinha antecipado", e disse acreditar que a companhia não chegou ao "piso" da margem de seminovos no curto prazo.

"Essa margem provavelmente ainda tem espaço para ser normalizada, depende muito ainda das questões de mercado", acrescentou. "Devemos ter um cenário ainda desafiador antes de uma melhoria que deve ocorrer ao longo do próximo ano."

"A gente deve ver uma acomodação desses preços à medida que a renda (da população) suba". O executivo também citou melhora gradual na oferta de crédito.

A diretora de relações com investidores, Nora Lanari, acrescentou que o rejuvenescimento da frota da companhia, com um processo de "limpeza de estoques" à frente no quarto trimestre e em parte dos primeiros três meses de 2024, também deve contribuir para o avanço do volume e preço de venda da Localiza.

A empresa reportou na véspera alta de 57% no lucro líquido do terceiro trimestre no comparativo anual, para 664,7 milhões de reais, citando melhora na demanda de aluguel de carros e forte ritmo de crescimento em gestão de frotas.

Analistas do Itaú BBA, liderados por Daniel Gasparete, disseram que os resultados do trimestre foram marcados por tendências operacionais estáveis e uma surpresa positiva no lucro líquido.

"A administração continua focada em enfrentar os desafios na operação de seminovos, o que deve levar a empresa de volta a resultados previsíveis nesse segmento em breve, especialmente diante dos ventos favoráveis à frente", acrescentaram.

Continua após a publicidade

DEPRECIAÇÃO E EXPANSÃO EM 2024

O diretor financeiro também ressaltou que a aceleração na depreciação de carros da Localiza, observada no terceiro trimestre, deve continuar, ainda que marginalmente.

A companhia registrou no trimestre encerrado em setembro depreciação média anualizada por carro de 6,74 mil reais no segmento de aluguel e de 6,13 mil reais em gestão de frotas, contra 6,58 mil e 5,66 mil, respectivamente, no trimestre anterior.

A Localiza calcula a depreciação pelo método linear, considerando a diferença entre o preço de compra do carro e a estimativa de preço de venda ao final de sua vida útil, líquida da estimativa dos custos e despesas para venda de frotas.

Com relação à expansão, Tavares afirmou que a Localiza manterá o ritmo de abertura de lojas para o ano que vem. "A gente vai continuar abrindo bastante lojas, devemos abrir dezenas e dezenas de lojas no próximo ano."

O executivo também destacou que vê espaço para reposicionamento de tarifas, a fim de trazer a rentabilidade de volta aos patamares usuais da empresa. "Hoje a gente está abaixo dos nossos padrões históricos, e a gente acredita que no ano que vem a gente volta a entrar naquela faixa tradicional."

Continua após a publicidade

(Edição Alberto Alerigi Jr.)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes