Yellen diz que não concorda com perspectiva da Moody's sobre dívida dos EUA

Por Ann Saphir e David Lawder

SAN FRANCISCO (Reuters) - A Secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, rebateu na segunda-feira a decisão da Moody's da semana passada de cortar a perspectiva para a dívida norte-americana, dizendo que a economia do país é forte e que o mercado de Treasuries é seguro e tem liquidez.

"Discordo dessa decisão", disse ela em uma coletiva de imprensa no encerramento da Reunião de Ministros das Finanças da Apec em San Francisco, Califórnia.

Na sexta-feira, a agência de classificação de risco reduziu a perspectiva da nota de crédito dos EUA de "estável" para "negativa", citando grandes déficits fiscais e um declínio na capacidade de pagamento da dívida.

Yellen reconheceu que o aumento nas taxas de juros de longo prazo criaria um desafio para a sustentabilidade da dívida, caso perdure.

No entanto, o governo Biden está "totalmente comprometido com um caminho fiscal confiável e sustentável", disse ela, citando planos para reduzir o déficit e investimentos no sistema de arrecadação de impostos.

Yellen também pediu aos republicanos da Câmara que trabalhem para evitar uma paralisação parcial do governo, que pode ocorrer já no final desta semana.

Esse é o terceiro confronto fiscal deste ano, após um impasse de meses que levou o governo federal à beira da inadimplência.

A possibilidade de uma paralisação do governo é "um obstáculo econômico desnecessário em um momento em que a economia dos EUA está indo bem e se movendo na direção certa", disse Yellen.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes