Prefeitura de SP pede cancelamento de contrato com distribuidora de energia Enel

SÃO PAULO (Reuters) - A Prefeitura de São Paulo afirmou nesta quinta-feira que solicitou à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) o cancelamento do contrato de distribuição de energia da Enel, que responde pela concessão em São Paulo e região metropolitana.

"O prefeito Ricardo Nunes está em constante contato com o presidente da Aneel para cobrar melhorias nos serviços de energia elétrica. A situação é preocupante... e foi solicitado à agência que cancelasse o contrato com a Enel", afirmou a prefeitura em nota.

O pedido foi feito após milhões de pessoas ficarem sem energia em São Paulo no início do mês, depois de um temporal que derrubou árvores e estruturas de distribuição de energia. A eletricidade só foi restabelecida completamente cerca de uma semana depois.

Procurada nesta quinta-feira, a Aneel não comentou imediatamente o assunto.

Dias depois do apagão, o diretor-geral da Aneel, Sandoval Feitosa, disse que o caso seria tratado como "evento crítico", no qual a distribuidora tem alguma isenção de responsabilidade, considerando a dimensão do temporal.

A Enel está se preparando para enfrentar um novo evento climático extremo previsto para este fim de semana que deve atingir a área de concessão de sua distribuidora de energia paulista, disse nesta quinta-feira Nicola Cotugno, country manager da companhia no Brasil.

Em relação às chuvas registradas na véspera na capital paulista e região metropolitana, o presidente da Enel Brasil disse que 290 mil clientes foram afetados em um momento de pico, e que até esta manhã, 70% já estava com a eletricidade restabelecida.

A previsão, segundo ele, é de normalização dos serviços a todos os afetados até o início da noite desta quinta-feira.

(Por Letícia Fucuchima)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes