ArcelorMittal vai realizar paradas de produção em três plantas no Brasil

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) - A ArcelorMittal informou nesta sexta-feira que vai estender paradas técnicas programadas neste final de ano nas fábricas de Resende (RJ), Piracicaba (SP) e Juiz de Fora (MG), citando baixa demanda por aço no mercado doméstico e aumento das importações no setor.

A companhia disse à Reuters, em nota, que as paradas técnicas se estenderão entre novembro e dezembro. A empresa não informou qual seria a duração prevista inicialmente das paradas, nem sua data de início.

Com a medida, cerca de 400 dos 668 empregados da fábrica da companhia em Resende vão entrar em férias coletivas ou compensação de banco de horas, disse a ArcelorMittal, sem divulgar o número de funcionários impactados nas plantas paulista e mineira.

"A medida é parte dos esforços da empresa para adequar a sua produção frente ao cenário de baixa demanda por aço no mercado doméstico e de aumento recorde das importações", disse a ArcelorMittal, que projeta uma redução de 1,3 milhão de toneladas na sua produção de aço no país em 2023 em comparação ao ano anterior.

Siderúrgicas com operação local, incluindo a ArcelorMittal, vêm cobrando publicamente o governo federal para a criação de um imposto de importação de 25% sobre o aço como forma de proteger o mercado interno de competição com material que tem chegado principalmente da China.

As importações de aço cresceram quase 58% neste ano até setembro em comparação a 2022, para 3,7 milhões de toneladas, segundo dados da Aço Brasil, entidade representativa do setor siderúrgico. Em setembro, o aumento foi de cerca de 134% contra igual mês de 2022.

A informação das paradas de produção na ArcelorMittal foi reportada mais cedo pelo jornal Valor Econômico nesta sexta-feira.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes