Lula e presidente da Comissão Europeia concordam em "acompanhar de perto" negociações UE-Mercosul, diz Planalto

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, conversaram por telefone nesta segunda-feira sobre o andamento do acordo entre o Mercosul e a União Europeia, em fase final de negociação, informou o Palácio do Planalto.

Na conversa, de cerca de 30 minutos, "os dois concordaram em acompanhar de perto o trabalho dos negociadores nos próximos dias", segundo o Planalto, e devem voltar a se encontrar na próxima semana, quando ocorre a COP-28, em Dubai, Emirados Árabes.

O governo brasileiro, que ocupa a presidência do Mercosul até o dia 7 de dezembro, tem mantido negociações com o presidente do governo da Espanha, Pedro Sánchez, que ocupa a presidência rotativa do bloco europeu. Lula conversou com Sánchez recentemente sobre o tema, acrescentou o Planalto.

O Brasil alimenta a expectativa de anunciar um acordo entre a União Europeia e o Mercosul ainda neste ano, apesar das complicações causadas pela nova lei de desmatamento europeia e de mudanças pedidas pelo governo brasileiro, especialmente em relação a compras governamentais.

Em 2019, foi acertado um tratado comercial após duas décadas de negociações, mas compromissos ambientais adicionais exigidos pela UE levaram o Brasil e a Argentina a procurar novas concessões que prolongaram as negociações.

A negociação entre os dois blocos foi retomada neste ano e a meta de Lula é terminar o ano com o acordo fechado.

A eleição do ultraliberal Javier Milei na Argentina não deve prejudicar o acordo e pode, na verdade, acelerar a conclusão das negociações antes de ele assumir o cargo em 10 de dezembro, disseram à Reuters uma fonte do governo brasileiro, diplomatas e especialistas em comércio entre a noite de domingo e esta segunda-feira.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes