Taxas futuras de juros sobem após sequência de baixas em sessão de liquidez reduzida

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - As taxas dos DIs fecharam esta segunda-feira em alta, interrompendo sequência de três baixas consecutivas, em sessão de feriado em várias partes do Brasil e às vésperas do Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos.

O mercado de juros futuros já abriu o pregão em alta, em linha com a leve recuperação vista nos rendimentos dos Treasuries mais cedo, e manteve o movimento mesmo depois que os "yields" norte-americanos viraram para território negativo na parte da tarde.

A taxa do DI para janeiro de 2025 estava em 10,48% no fim dos negócios desta segunda, ante 10,426% do ajuste anterior, enquanto a taxa do DI para janeiro de 2026 estava em 10,20%, ante 10,116% do ajuste anterior.

Entre os contratos mais longos, a taxa para janeiro de 2027 estava em 10,32%, ante 10,256%, enquanto a taxa para janeiro de 2028 estava em 10,56%, ante 10,503%. O contrato para janeiro de 2031 marcava 10,93%, ante 10,886%.

As altas vieram depois que as taxas registraram na sexta-feira a terceira queda consecutiva e a sétima das dez sessões anteriores.

Operadores descreveram esta segunda como um pregão "sem grandes emoções", em parte devido ao Dia da Consciência Negra no Brasil, que é feriado em seis Estados, incluindo São Paulo, centro financeiro do país.

Além disso, a quinta-feira marcará o Dia de Ação de Graças nos EUA, o que deve afetar a liquidez global ao longo da semana.

Entre os destaques do dia, investidores globais continuaram repercutindo a visão já consensual de que o Federal Reserve teria encerrado seu ciclo de altas de juros, enquanto, no Brasil, temores fiscais seguiam no radar, embora membros do governo tenham afirmado que a meta de déficit zero em 2024 não será alterada.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes