Mundo está olhando para o Brasil com confiança, diz Haddad

(Reuters) - O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta terça-feira que o mundo está olhando para o Brasil "com confiança" devido às "mensagens" que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem passado à sociedade brasileira e à comunidade internacional desde que tomou posse.

Durante live ao lado de Lula, Haddad destacou como sinais do momento de confiança a cotação do dólar, que tem ficado abaixo de 5 reais em vários momentos neste ano, a taxa de desemprego, que chegou ao menor nível desde 2015 no terceiro trimestre, e a taxa Selic, que já sofreu uma redução de 1,5 ponto percentual em 2023.

"O mundo está olhando para o Brasil com confiança, que era a confiança que o presidente havia construído ao longo de seus oito anos de governo", disse Haddad.

"Importa quem comanda o país, importa a mensagem que a pessoa passa para os investidores e os trabalhadores. O que a gente está vendo é que as mensagens que o presidente Lula têm passado têm gerado um ciclo de confiança", acrescentou.

O ministro ponderou que não se deve subestimar os desafios à frente para a economia brasileira em meio ao problema "grande" herdado do governo anterior, que ele acusou de ter gerado um "descontrole" no orçamento federal para tentar vencer as eleições do ano passado.

No entanto, Haddad garantiu que a agenda econômica do governo possui o aval do Congresso, que estaria apoiando as medidas propostas pelo Executivo "no seu tempo" por conta do "trabalho pedagógico" em explicar cada uma delas em sua complexidade.

"Não podemos subestimar as tarefas que temos pela frente. É tudo muito desafiador, porque o problema herdado é grande. Mas nós estamos com o apoio do Congresso", afirmou.

Haddad também afirmou que "não tem a menor dúvida" de que o projeto da reforma tributária será promulgado até o fim do ano. No momento, o texto da matéria está de volta na Câmara dos Deputados, após ser aprovado pelo Senado no mês passado.

Na live, Lula aproveitou para exaltar o trabalho realizado por Haddad, apontando que a seriedade que o chefe da Fazenda forneceu à pasta tem dado credibilidade externa e interna ao Brasil.

Continua após a publicidade

Ele enfatizou que o país "está voltando" do ponto de vista da economia e que o mercado está começando a perceber que o Brasil "deixou de brincar", porque agora está cumprindo as promessas e compromissos que estabelece.

"A seriedade que o companheiro Haddad deu ao Ministério da Fazenda faz com que a gente vá conquistando credibilidade externa e interna e o mercado vai percebendo que esse país deixou de brincar", disse Lula.

O presidente ainda voltou a defender a capacidade do Brasil para a produção de energia limpa, argumentando que o mundo enxerga que o país possui potencial para mudar a história da transição energética, tornando-se referência no assunto.

(Por Fernando Cardoso)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes