Presidente do BCE adverte contra comemoração prematura por queda da inflação

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) tem tempo agora para avaliar como a inflação se desenvolve após uma série recorde de aumentos das taxas de juros, mas a vitória ainda não foi conquistada e as apostas baseadas no fluxo de dados de curto prazo são prematuras, disse a presidente do BCE, Christine Lagarde, nesta terça-feira.

A inflação caiu mais do que o esperado nos últimos meses, alimentando expectativas dos mercados de que a próxima medida do BCE será um corte na taxa de juros e poderá ocorrer já em abril, apesar da orientação de vários formuladores de política monetária sobre um cronograma mais demorado.

"Este não é o momento de começar a declarar vitória", disse Lagarde em um discurso em Berlim. "Precisamos manter o foco em trazer a inflação de volta à nossa meta e não nos apressar em tirar conclusões prematuras com base em desdobramentos de curto prazo."

Os mercados agora esperam que o próximo passo do BCE seja um corte nas taxas de depósito em abril ou junho e que haja mais de 90 pontos-base de flexibilização antes do final de 2024.

"Precisaremos permanecer atentos aos riscos de uma inflação persistente", disse Lagarde em um evento com o ministro das Finanças da Alemanha, Christian Lindner, acrescentando que o crescimento dos preços poderia realmente se acelerar nos próximos meses.

"Precisaremos permanecer atentos até termos evidências firmes de que existem condições para que a inflação retorne de forma sustentável à nossa meta", disse ela.

(Por Balazs Koranyi)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes