Vale atinge capacidade de processamento acima de 32 mi t em Salobo com avanço da fase 3

Por Patricia Vilas Boas

(Reuters) - A Vale anunciou nesta terça-feira a conclusão bem-sucedida do teste de processamento para a primeira fase do projeto Salobo 3, com o complexo de Salobo atingindo uma capacidade de processamento superior a 32 milhões de toneladas de minério bruto por ano ao longo de 90 dias.

A Vale deu início à construção do projeto de expansão Salobo 3 em 2019, com investimentos de 1,1 bilhão de dólares.

Somando-se às plantas 1 e 2, a capacidade de processamento do complexo agora ultrapassa 32 milhões de toneladas de minério bruto por ano, e está atualmente em fase de "ramp-up" para atingir a capacidade total de 36 milhões de toneladas no quarto trimestre de 2024, disse a Vale em comunicado.

"Nossa posição estratégica na região de Carajás é uma alavanca importante para aumentar nossa produção de cobre para 900 mil toneladas/ano ao longo da próxima década e fornecer produtos de alta qualidade para a transição energética global", disse o presidente-executivo da Vale e diretor do Conselho da Vale Base Metals, Eduardo Bartolomeo, em nota.

A Vale adicionou que a conclusão do teste é um marco importante em acordo de "streaming" de Salobo com a Wheaton International.

Conforme termos de acordo fechado com a Wheaton International, Salobo receberá 370 milhões de dólares pela conclusão bem-sucedida da primeira fase do projeto de expansão Salobo 3, disse a Vale. O saldo restante do pagamento de expansão será acionado quando a Vale ampliar a capacidade de processamento para acima de 35 milhões de toneladas de minério bruto por ano por um período de 90 dias.

"Além disso, a Wheaton International irá fazer pagamentos anuais de 5,1 milhões a 8,5 milhões de dólares por um período de 10 anos na medida em que o complexo Salobo continue a produzir dentro de determinadas faixas de teor de cobre", acrescentou a mineradora no comunicado.

(Edição de Marta Nogueira)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes