Ibovespa fecha em alta com Bradesco como destaque em pregão sem Wall St

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta nesta quinta-feira, com as ações do Bradesco entre os destaques positivos após anúncio de novo presidente, mas o volume no pregão foi reduzido em razão de feriado nos Estados Unidos.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,43 %, a 126.575,75 pontos, renovando máxima de fechamento desde meados de 2021. Na máxima, chegou a 126.759,88 pontos. Na mínima, a 125.763,78 pontos.

O volume financeiro somou apenas 14,9 bilhões de reais, em comparação com uma média diária de 28,2 bilhões de reais em novembro e de 25,2 bilhões de reais em 2023.

De acordo com o sócio e gestor de ações da Ace Capital, Tiago Cunha, a bolsa paulista teve um pregão relativamente parado, sem a bússola de Wall Street em razão do feriado do Dia de Ação de Graças.

"O pregão de hoje teve uma liquidez bem reduzida, quase sem a presença de estrangeiros. Adicionalmente, poucas notícias relevantes do ponto de vista corporativo e político também contribuíram para o dia mais parado", afirmou.

De pano de fundo, as ações brasileiras seguem beneficiadas pela perspectiva de que o banco central norte-americano encerrou o ciclo de aperto monetário na maior economia do mundo, o que tem motivado o fluxo de capital externo para a B3.

No acumulado em novembro até o dia 21, as compras de ações no mercado secundário brasileiro por estrangeiros superam as vendas em 13 bilhões de reais, revertendo o movimento dos três meses anteriores, marcados por saldos negativos.

Apoiado por tal movimento, o Ibovespa já acumula valorização de quase 12% em novembro, que se confirmada no final do mês representará o melhor desempenho mensal em três anos.

Continua após a publicidade

De acordo com o sócio e estrategista da Meta Asset, Alexandre Póvoa, o rali do Ibovespa foi puxado principalmente pela divulgação de números de inflação mais benignos e dados de emprego abaixo do esperado nos EUA.

"Isso mudou a dinâmica de aversão a risco, que resultou na entrada de recursos estrangeiros para a bolsa brasileira."

DESTAQUES

- BRADESCO PN subiu 2,67%, a 16,15 reais, após anunciar que seu conselho de administração aprovou a indicação de Marcelo de Araújo Noronha para a presidência-executiva do grupo, em substituição a Octavio de Lazari Jr. Na máxima do dia, as ações chegaram a 16,65 reais, alta de quase 6%. No setor, ITAÚ UNIBANCO PN cedeu 0,13%, a 30,85 reais.

- VALE ON caiu 0,63%, a 74,38 reais, com os futuros do minério de ferro recuando nesta quinta-feira, pressionados pela intervenção das autoridades da China para conter a recente alta dos preços, embora as perspectivas de melhora na demanda tenham limitado as perdas. O contrato mais negociado na Dalian Commodity Exchange encerrou as negociações do dia em queda de 0,86%.

- PETROBRAS PN fechou com variação positiva de 0,03%, a 35,17 reais, após passar boa parte da sessão no vermelho, acompanhando o declínio dos preços do petróleo no exterior, ainda afetados pela decisão da Opep+ de adiar inesperadamente uma reunião sobre cortes de produção. Investidores aguardam a divulgação do plano estratégico 2024-2028 da companhia previsto para sexta-feira.

Continua após a publicidade

- CEMIG PN recuou 3,17%, a 10,99 reais, mesmo após o tombo de quase 10% na véspera, com agentes ainda avaliando a chance de a companhia ser federalizada. Na véspera, p presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, discutiu com o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, proposta que inclui a federalização de ativos estatais como forma de pagamento da dívida de cerca de 160 bilhões de reais de MG.

- SABESP ON subiu 2,64%, a 67,74 reais, após o projeto de lei estadual que permite a privatização da companhia ser aprovado na quarta-feira em reunião conjunta de três comissões da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). O texto irá para o plenário da Casa, onde tramita em regime de urgência.

- CVC BRASIL ON saltou 6,56%, a 3,25 reais, com outros papéis também sensíveis a consumo entre as maiores altas do Ibovespa, em mais um dia de alívio na curva futura de juros. O índice de consumo fechou com elevação de 0,82%. A CVC também divulgou na véspera que cerca de 98% dos bônus de subscrição foram exercidos, totalizando 226,2 milhões de reais.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes