Minério de ferro tem quinto ganho semanal apesar da intervenção da China

PEQUIM (Reuters) - Os contratos futuros do minério de ferro caminham nesta sexta-feira para fechar a semana com o quinto ganho consecutivo, já que o otimismo sustentado pelo apoio ao setor imobiliário na China, principal consumidora do minério, superou os ventos contrários da última intervenção das autoridades no mercado.

O minério de ferro mais negociado para janeiro na Dalian Commodity Exchange (DCE) da China encerrou as negociações do dia com alta de 0,61%, a 986,5 iuanes (136,80 dólares) a tonelada.

O minério de ferro de referência para dezembro na Bolsa de Cingapura subiu 0,88%, para 134,35 dólares a tonelada, após uma queda de 1,15% na sessão anterior.

O fortalecimento persistente do preço da principal matéria-prima para a fabricação de aço ocorreu após as medidas tomadas por Pequim para reavivar o setor imobiliário endividado, o maior consumidor de aço do país.

A China pode permitir que os bancos ofereçam pela primeira vez empréstimos de curto prazo sem garantia para incorporadoras imobiliárias qualificadas, informou a Bloomberg News na quinta-feira.

Isso compensou algumas perdas registradas pelos futuros do minério após a última intervenção do governo.

O planejador estatal da China disse que monitoraria de perto as mudanças no mercado de minério de ferro e reforçaria ainda mais a supervisão das negociações à vista e de futuros, em seu mais recente esforço para conter a alta dos preços, o que levou a uma queda na quinta-feira.

"Os preços do minério de ferro provavelmente se consolidarão no curto prazo em meio ao impacto conjunto de fatores favoráveis e desfavoráveis", disseram os analistas da Everbright Futures em uma nota.

(Reportagem de Amy Lv e Dominique Patton em Pequim)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes