Petrobras prevê até US$55 bi para dividendos, incluindo recompras de ações até 2028

SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Plano de Negócios da Petrobras 2024-2028 prevê entre 45 bilhões e 55 bilhões de dólares para a remuneração de acionistas, incluindo dividendos tradicionais, extraordinários e recompras de ações, no horizonte do seu programa estratégico, de acordo com um detalhamento publicado nesta sexta-feira.

Dentro desta projeção, a Petrobras considera uma faixa de 5 bilhões a 10 bilhões de dólares de dividendos extraordinários.

Pela regra vigente, a companhia destina ao menos 45% do fluxo de caixa livre para dividendos, quando a dívida bruta da empresa estiver abaixo de 65 bilhões de dólares.

O volume de dividendos se compara a fluxos de investimentos estimados entre 90 bilhões e 95 bilhões de dólares entre 2024 e 2028.

A Petrobras prevê também destinar ainda entre 35 bilhões a 40 bilhões de dólares para arrendamentos, até 10 bilhões de dólares para amortizações de dívidas financeiras e no máximo 10 bilhões de dólares para despesas financeiras.

Para fazer frente a estes investimentos, dividendos e outras despesas, a Petrobras projeta uma geração de caixa de 180 bilhões a 207 bilhões de dólares no horizonte do plano, além de até 3 bilhões de dólares em "earn-outs", que incluem eventuais desinvestimentos.

(Por Roberto Samora e Marta Nogueira)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes