Eneva propõe fusão com a Vibra para criar gigante do setor de energia

SÃO PAULO (Reuters) - A empresa de energia Eneva apresentou uma proposta não vinculante de fusão com a distribuidora de combustíveis Vibra Energia, informou a companhia em fato relevante na noite de domingo.

A Eneva disse ter enviado uma carta ao conselho de administração da Vibra propondo uma fusão de iguais, que chamou de "oportunidade impar para as empresas e seus acionistas, tendo um sólido racional estratégico".

A Eneva tem valor de mercado de 20,7 bilhões de reais, de acordo com dados do LSEG Workspace, enquanto o da Vibra Energia é atualmente de 25,9 bilhões de reais.

Ambas as empresas têm controle pulverizado, mas a gestora de ativos Dynamo é um acionista comum. Outros grandes acionistas da Eneva incluem o BTG Pactual e a Cambuhy, enquanto a Vibra tem Ronaldo Cezar Coelho como um grande investidor.

Se concluído, um acordo "poderia resultar em ganhos significativos de eficiência e alocação de capital", disse a Eneva, acrescentando que os negócios das duas empresas se complementam.

A Vibra não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

(Reportagem de Gabriel Araujo)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes