Chairman do UBS diz que regulador financeiro suíço precisa de mais força

ZURIQUE (Reuters) - O chairman do UBS, Colm Kelleher, pediu que a Finma, agência reguladora da indústria financeira suíça, receba mais poderes após o colapso do Credit Suisse ter mostrado que a autoridade carecia de força suficiente.

"As pessoas deveriam estar pensando em dar mais poderes aos reguladores", disse Kelleher em uma cúpula do setor bancário promovido pelo Financial Times, em Londres, nesta terça-feira.

"É óbvio que, no caso da Suíça, a Finma não tinha força suficiente na época."

"Temos que tentar ajudá-los a encontrar isso", acrescentou.

O presidente-executivo do UBS, Sergio Ermotti, disse anteriormente que vê mérito em fazer ajustes direcionados na estrutura regulatória e acredita que a Suíça deveria considerar um conjunto mais explícito de responsabilidades de alta administração semelhante ao do Reino Unido.

Kelleher também forneceu uma atualização sobre a integração do banco com seu antigo rival, dizendo que o UBS superou as expectativas até agora, mas que há complexidades à frente.

Embora vários bancos europeus tenham sido envolvidos na crise em torno do grupo imobiliário Signa, que possui dezenas de projetos e lojas de departamento de alto perfil, Kelleher disse que não está preocupado com possíveis implicações para o UBS.

"Essa é uma exposição com a qual nem estou preocupado."

(Reportagem de Noele Illien)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes