Nestlé investirá R$6 bi até 2025 no Brasil

SÃO PAULO (Reuters) - Os investimentos da Nestlé no Brasil deverão somar cerca de 6 bilhões de reais entre este ano e o final de 2025, com a multinacional direcionando recursos para o crescimento nos negócios, novas tecnologias, expansão das unidades fabris, entre outros.

Em nota, a companhia suíça destacou ainda que os investimentos também estão direcionados para a construção da nova unidade de Nestlé Purina no Sul do país.

"O Brasil hoje é o terceiro maior mercado mundial da Nestlé, consolidado como o motor de crescimento da companhia na América Latina", disse a empresa.

Do total previsto, os maiores investimentos deverão se concentrar nas unidades Purina ("pet food"), Chocolate e Biscoito, além de Nutrição, disse a empresa, sem detalhar o direcionamento dos aportes.

A segunda fábrica de Purina no país, em Vargeão (SC), "elevará o negócio de petfood a novos patamares de negócios", disse em nota a empresa, que projetou anteriormente 1 bilhão de reais na construção da unidade e outros 1,5 bilhão na ampliação --o projeto completo deve ser finalizado antes de 2025.

Diante do mercado de "pet food" em forte crescimento nos últimos anos, a Purina vem ampliando sua produção em Ribeirão Preto (SP) para atender demandas interna e externa, disse a companhia.

Na área de Chocolates e Biscoitos, a Nestlé prevê inaugurar em 2024 uma nova linha de KitKat na fábrica de Caçapava (SP), onde já existe a maior produção do chocolate na América Latina.

Até 2028, a expectativa é ampliar ainda mais o parque industrial, com um total de seis linhas exclusivas na unidade do interior paulista, disse a Nestlé, lembrando que no ano passado, foi inaugurada em Caçapava uma linha exclusiva com foco em "customização", que abastece a KITKAT Chocolatory -- modelo de lojas próprias que passará por expansão.

Em cafés, a Nestlé afirmou que manterá estratégia de "premiunização", agregando valor à categoria.

Continua após a publicidade

O Brasil é o maior produtor de café do mundo e a Nestlé afirma ser a maior compradora de grãos brasileiros certificados -- desde 2019, 100% do café adquirido é certificado e com origem sustentável, conforme o comunicado da empresa.

(Por Roberto Samora)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes