Contratos de compra de imóveis usados nos EUA caem para mínima recorde em outubro, diz associação

Por Amina Niasse

NOVA YORK (Reuters) - As vendas pendentes de nos Estados Unidos caíram em outubro, para o nível mais baixo desde pelo menos 2001, indicando que as taxas hipotecárias elevadas do mês e a baixa acessibilidade afastaram os compradores em potencial, de acordo com um relatório divulgado nesta quinta-feira.

Os contratos de compra de casas usadas caíram 1,5% em outubro, para 71,4, de um valor revisado de 72,5 no mês anterior, de acordo com o Índice de Vendas Pendentes de Moradias da Associação Nacional de Corretores de Imóveis. Esse foi o valor mais baixo desde que a associação lançou o índice em 2001.

Os economistas consultados pela Reuters esperavam um declínio de 2,0%.

"Em outubro, as taxas de hipoteca estavam em seu nível mais alto e a assinatura de contratos para moradias usadas ficou em seu nível mais baixo em mais de 20 anos", disse Lawrence Yun, economista-chefe da associação.

"As quedas sucessivas das taxas hipotecárias nas últimas semanas ajudarão a qualificar mais compradores de imóveis, mas o estoque limitado de imóveis está impedindo significativamente que a demanda por imóveis seja totalmente atendida. Múltiplas ofertas, é claro, resultam em apenas um vencedor, restando aos demais continuar sua busca."

As vendas pendentes de moradias caíram 8,5% em uma base anual. A queda acompanha o declínio da acessibilidade para compradores de imóveis, com o custo médio mensal da hipoteca subindo para 2.199 dólares em outubro, de 2.155 dólares em setembro, de acordo com uma pesquisa divulgada pela Mortgage Bankers Association.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes