Audiência de liquidação da Evergrande é adiada para janeiro; foco em plano de reestruturação da dívida

Por Clare Jim e Xie Yu

HONG KONG (Reuters) - O China Evergrande Group informou nesta segunda-feira que foi concedido um adiamento de uma audiência judicial em uma petição de liquidação para 29 de janeiro, dando tempo para a incorporadora imobiliária em crise finalizar um novo plano de reestruturação de dívidas offshore.

A decisão foi tomada depois que a incorporadora mais endividada do mundo, com mais de 300 bilhões de dólares em dívidas, solicitou o adiamento inesperadamente sem a oposição do lado requerente.

Em 29 de outubro, no adiamento anterior, a juíza da Alta Corte de Hong Kong, Linda Chan, disse que a audiência de segunda-feira seria a última antes de ser tomada uma decisão sobre a liquidação da Evergrande na ausência de um plano de reestruturação "concreto".

Após o adiamento de segunda-feira, as ações da Evergrande reverteram as perdas do início do dia e subiram mais de 13%.

A Evergrande não pagou a dívida offshore no final de 2021, tornando-se o rosto de uma crise de dívida que engolfou o setor imobiliário da China. Na semana passada, ela se esforçou para revisar seu plano de reestruturação para evitar a liquidação, informou a Reuters.

A Evergrande "de forma surpreendente, obteve mais algum tempo para repensar seus planos", disse o sócio Neil McDonald, da Kirkland & Ellis, consultor jurídico de um grupo ad hoc de credores offshore que se opõe aos termos revisados.

Ainda assim, é provável que a Evergrande seja liquidada na próxima audiência se não apresentar um plano aceito por todas as classes de credores, afirmou ele.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes