Dólar sobe frente ao real em meio a recuperação dos rendimentos de títulos nos EUA

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar subia frente ao real nesta segunda-feira, uma vez que a moeda norte-americana se recuperava no exterior de uma série de perdas semanais em meio à alta dos rendimentos dos Treasuries, enquanto investidores aguardavam dados econômicos de Brasil e Estados Unidos agendados para os próximos dias.

Às 10:15 (horário de Brasília), o dólar à vista avançava 0,31%, a 4,8965 reais na venda. Na B3, o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento subia 0,28%, a 4,9085 reais.

Essa alta estava em linha com o avanço de 0,25% do índice que acompanha o dólar frente a uma cesta de seis rivais fortes.

Nicolas Borsoi, economista-chefe da Nova Futura, disse que a alta "disseminada" do dólar reflete "sinais de exaustão do rali de queda nos juros" norte-americanos. Nesta manhã, o rendimento do título de dez anos do governo dos EUA subia a 4,2529%, ante 4,224% no pregão anterior.

O índice do dólar caiu por três semanas seguidas, em linha com uma queda nas taxas norte-americanas, uma vez que vêm crescendo as apostas de que o Federal Reserve teria encerrado seu ciclo de aperto monetário, podendo começar a cortar os juros no primeiro semestre do ano que vem.

Buscando balizar essas expectativas, investidores voltarão suas atenções para um importante relatório de emprego norte-americano agendado para sexta-feira. Dados fracos tendem a reforçar apostas num Fed mais brando, mas surpresas para cima provavelmente reverteriam o recente otimismo do mercado global, podendo elevar a demanda pela segurança do dólar.

"A questão agora é se a queda das taxas e do dólar foram excessivas. Informações cruciais sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos nesta semana devem ajudar tanto os mercados quanto o Federal Reserve a responder a essa pergunta", disse Eduardo Moutinho, analista de mercado da Ebury.

Colaborava para a alta da divisa norte-americana frente ao real nesta sessão a queda nos preços de commodities importantes, como petróleo e minério de ferro.

Continua após a publicidade

Enquanto isso, no Brasil, investidores aguardam dados do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre, que serão publicados na terça-feira.

O dólar à vista fechou a última sessão, na sexta-feira, cotado a 4,8813 reais na venda, em baixa de 0,69%.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes