Ibovespa fecha em queda com realização de lucros avalizada por exterior

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em queda de mais de 1% nesta segunda-feira, pressionado por movimentos de realização de lucros após renovar máximas desde 2021 na última sessão, com as ações da Gol capitaneando as perdas após a companhia aérea contratar uma consultoria para a revisão de sua estrutura de capital.

A semana também começou com perdas em Wall Street e alta nos rendimentos dos Treasuries, refletindo ajustes, enquanto agentes financeiros aguardam novos dados dos Estados Unidos nos próximos dias, incluindo números sobre o mercado de trabalho, para calibrar apostas sobre os próximos passos do Federal Reserve.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 1,08%, a 126.802,79 pontos. Na máxima do dia, chegou a 128.182,88 pontos. Na mínima, a 126.643,22 pontos. O volume financeiro somava 19,6 bilhões de reais.

Na visão do economista-chefe da Genial Investimentos, José Marcio Camargo, a trajetória de alta dos ativos deverá continuar nesta semana, uma vez que se consolida entre investidores a expectativa de que a taxa básica de juros dos EUA deverá permanecer constante nas próximas reuniões do Fed.

"Para os investidores, a pergunta é quando terá início a trajetória de queda da taxa", afirmou em comentário enviado a clientes nesta segunda-feira.

Dados da B3 sobre o fluxo de estrangeiros no mercado secundário de ações no Brasil têm refletido essa percepção sobre a política monetária dos EUA, com novembro registrando um saldo positivo de 21 bilhões de reais, maior entrada líquida mensal do ano, após três meses em que as vendas superaram as compras.

Nesse cenário, o Ibovespa acumulou em novembro alta de 12,54%, maior ganho mensal em três anos.

"O pano de fundo, no entanto, pouco mudou: os investidores seguem apostando no fim do ciclo de altas de juros mundo afora e, se possível, em um breve início de reversão desse processo ainda no 1º trimestre de 2024", afirmou a Ágora Investimentos, chamando tom mais negativo no exterior de "ajustes pontuais".

Continua após a publicidade

A equipe da corretora acrescentou que o resultado fiscal no Brasil, junto com o abrandamento das taxas de juros em outras economias, continua sendo o foco dos investidores e a votação do projeto de lei de taxação das apostas esportivas é um evento importante nos próximos dias.

DESTAQUES

- VALE ON caiu 2,25%, a 73,53 reais, maior pressão de baixa no Ibovespa dado o seu peso na composição do índice, tendo como pano de fundo a queda dos futuros do minério de ferro na Ásia, onde o contrato mais negociado na Dalian Commodity Exchange (DCE), na China, encerrou o dia com queda de 1,14%. Em Cingapura, o minério de referência perdeu 2,14%.

- PETROBRAS PN recuou 2,13%, a 34,91 reais, em dia de fraqueza dos preços do petróleo no exterior, com o Brent fechando com declínio de 1,08%. A companhia também anunciou nesta segunda-feira acordo para instalar um centro de captura e armazenamento de gás carbônico no Rio de Janeiro.

- ITAÚ UNIBANCO PN terminou com acréscimo de 0,13%, a 31,54 reais, enquanto BRADESCO PN caiu 0,76%, a 16,18 reais. Entre os grandes de varejo, SANTANDER BRASIL UNIT foi o destaque positivo e fechou em alta de 0,95%. BANCO DO BRASIL ON recuou 0,39%.

- GOL PN encerrou em baixa de 9,19%, a 8,30 reais, tendo no radar o anúncio na noite de sexta-feira de que contratou a Seabury Capital para ajudar a empresa em uma "ampla revisão" de sua estrutura de capital. Para analistas do Citi, a decisão da empresa sobre contratação da Seabury sugere que a companhia aérea ainda enfrenta desafios financeiros significativos. No setor, AZUL PN perdeu 5,82%.

Continua após a publicidade

- ALPARGATAS ON caiu 5,51%, a 9,09 reais, após acumular alta de 7,6% na semana passada, acompanhando o movimento generalizado de ajustes em outros papéis relacionados a consumo. CASAS BAHIA ON perdeu 5,45%, MAGAZINE LUIZA ON recuou 7,83%, CVC BRASIL ON cedeu 4,86%. O índice do setor de consumo na B3 mostrava declínio de 1,29%.

- EMBRAER ON valorizou-se 0,70%, a 23,00 reais, após anunciar nesta segunda-feira que a Coreia do Sul é o primeiro cliente do cargueiro C390 Millennium na Ásia, com o país comprando número não revelado de aeronaves da fabricante brasileira.

- SUZANO ON encerrou com variação positiva de 0,06%, a 51,79 reais, buscando uma recuperação após duas quedas seguidas, sendo que apenas na sexta-feira fechou com um recuo de quase 3,8%. Analistas do BTG Pactual também reiteraram recomendação de "compra" para a ação e elevaram o preço-alvo de 71 para 79 reais, enquanto rebaixaram Klabin para "neutra", reduzindo o preço-alvo de 31 para 26 reais. KLABIN UNIT fechou em baixa de 1,23%, a 20,9 reais.

(Edição de Isabel Versiani e Patrícia Vilas Boas)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes