Johnson & Johnson prevê crescimento de vendas de até 6% em 2024

(Reuters) - A Johnson & Johnson previu nesta terça-feira crescimento de receita de 5 a 6% para 2024, seu primeiro ano completo após a cisão de sua unidade de saúde do consumidor, devido à forte demanda por tratamentos de câncer Darzalex e Carvykti, e pelo medicamento de grande sucesso para psoríase Stelara.

A empresa também projetou um lucro operacional ajustado de 10,55 a 10,75 dólares por ação em 2024, incluindo um impacto de 15 centavos de sua recente aquisição da fabricante privada de dispositivos médicos Laminar.

O diretor financeiro da J&J, Joseph Wolk, afirmou que a empresa, agora focada em seus negócios de medicamentos e dispositivos médicos, está "muito bem posicionada", mesmo com alguns biossimilares do Stelara sendo lançados fora dos Estados Unidos entre meados e final de 2024.

A empresa espera que a receita operacional, excluindo a da vacina contra a Covid-19, cresça a uma taxa anual composta de 5% a 7% entre 2025 e 2030.

Jonas disse que a J&J enfrentará desafios em 2025 e além, e "pode precisar de outra aquisição ou duas" para ajudar a preencher a lacuna nas vendas devido à expiração de patentes.

As metas de longo prazo "ambiciosas" da J&J para sua unidade farmacêutica são "potencialmente alcançáveis" com novos produtos-chave, afirmou Danielle Antalffy, analista do UBS, em nota.

A empresa afirmou que mais de dez de seus produtos têm o potencial de gerar mais de 5 bilhões de dólares em vendas no pico, incluindo os tratamentos mais recentes para câncer Talvey e Tecvayli.

(Reportagem de Bhanvi Satija em Bengaluru e Patrick Wingrove em Nova York)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes