Ações blue-chips da China atinge mínimas de cinco anos após decisão da Moody's

XANGAI (Reuters) - As ações blue chips chinesas caíram para o nível mais baixo em quase cinco anos nesta quarta-feira, uma vez que os mercados reagiram ao corte da Moody's na perspectiva de crédito da China em um momento de preocupações crescentes sobre a recuperação da economia.

Na terça-feira, a agência de classificação de risco emitiu um alerta de rebaixamento da recomendação de crédito soberano A1 da China, o quinto nível mais alto em sua escala de recomendação, dizendo que os custos para socorrer os governos locais e as empresas estatais e controlar sua crise imobiliária pesariam sobre a segunda maior economia do mundo.

Na quarta-feira, a Moody's ampliou sua mudança em relação à China com alterações em suas perspectivas de 18 empresas chinesas para negativas.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, abriu em baixa e atingiu seu nível mais baixo desde fevereiro de 2019, antes de recuperar as perdas e fechar com alta de 0,16%.

O índice de Xangai caiu 0,11%, enquanto o índice Hang Seng, de Hong Kong, teve alta de 0,83%, com as ações de tecnologia liderando os ganhos.

Os mercados chineses passaram por um período tórrido este ano, já que a recuperação econômica instável e uma crise imobiliária cada vez mais profunda se somaram aos desafios geopolíticos, incluindo tensões prolongadas entre a China e os Estados Unidos sobre tecnologia e comércio.

O índice CSI300 caiu cerca de 12% até agora neste ano e deve registrar um dos piores desempenhos da região.

"O índice CSI300 foi o mais atingido em termos de valores, já que recebe mais alocações de investidores estrangeiros. Somando-se o impacto do corte da Moody's, o índice pode encontrar um piso e se recuperar em breve", disse Pang Xichun, diretor de pesquisa da Nanjing RiskHunt Investment Management Co.

O capital estrangeiro registrou entrada líquida por meio do link de negociação do norte nesta quarta-feira, após três sessões consecutivas de saídas.

Continua após a publicidade

"A decisão da Moody's de rebaixar a perspectiva da dívida da China é o último elo de uma longa série de decepções recentes para os investidores em ações chinesas", disse Yasser El-Shimy, analista de investimentos da The Motley Fool.

A recuperação econômica da China mostrou sinais de perda de força rapidamente após uma explosão inicial na atividade de consumo e de negócios no início do ano, prejudicada por um mercado imobiliário em dificuldades, riscos de dívida dos governos local e crescimento global lento.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 2,04%, a 33.445 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,83%, a 16.463 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,11%, a 2.968 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,16%, a 3.399 pontos.

Continua após a publicidade

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,04%, a 2.495 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,19%, a 17.360 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,33%, a 3.087 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 1,65%, a 7.178 pontos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes