Fitch reduz rating da Gol para "CCC-"

(Texto atualizado com mais informações)

SÃO PAULO (Reuters) - A agência de classificação de risco Fitch reduziu a nota de crédito da companhia aérea Gol para "CCC-", segundo comunicado na noite de terça-feira, que cita chances crescentes de uma reestruturação de dívida da Gol como resultado de riscos elevados de refinanciamento.

A Fitch também citou pressão sobre o fluxo de caixa da companhia aérea por causa de pagamentos atuais e adiados de leasings de aeronaves e posição fraca de liquidez.

A agência afirmou que redução na nota já incorpora o anúncio da Gol na segunda-feira de contratação da consultoria Seabury Capital para ajudar a empresa em uma "ampla revisão" de sua estrutura de capital.

A nota anterior da Fitch para o risco de crédito da Gol era de "CCC+".

Também na véspera, a agência de classificação de risco S&P cortou o rating da Gol para "CCC-", com perspectiva negativa, apesar de mencionar que espera que a empresa mantenha "boa performance operacional em meio a uma demanda saudável e um mercado brasileiro com oferta bastante racional".

"Entretanto, substanciais pagamentos de leasings, de cerca de 2,5 bilhões de reais, investimento elevado de cerca de 2 bilhões de reais por ano e algumas saídas de capital de giro vão esgotar o fluxo de caixa operacional e expor a companhia a persistente necessidades de refinanciamento nos próximos dois anos", citou a S&P.

Segundo a Fitch, para 2023 e 2024 o fluxo de caixa livre da Gol será negativo em 1,6 bilhão e 1,1 bilhão de reais, respectivamente, considerando níveis de investimento de 2,5 bilhões e 2 bilhões de reais. Em 2022, o fluxo de caixa livre da Gol foi positivo em 226 milhões de reais, após investimento de 857 milhões de reais.

A Fitch também afirmou que espera que a alavancagem líquida da Gol nos critérios da agência fique em 5,7 vezes em 2023 e 5,6 vezes em 2024.

Continua após a publicidade

(Por Alberto Alerigi Jr.; )

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes