Kazimir diz que altas de juros pelo BCE acabaram, mas que apostas de corte no 1º trimestre não são realistas

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu não deve realizar nenhum outro aumento da taxa de juros, mas as apostas do mercado de um corte no primeiro trimestre de 2024 são irreais, disse nesta quarta-feira o chefe do banco central eslovaco, Peter Kazimir, alinhando-se à colega Isabel Schnabel.

"Concordo com Isabel Schnabel que os dados de inflação que estão chegando sustentam a ideia de que não será necessário um aperto adicional", disse Kazimir no X, anteriormente conhecido como Twitter. "No entanto, esperar um corte no primeiro trimestre de 2024 é ficção científica."

Schnabel, membro do conselho do BCE, disse à Reuters na terça-feira que não é provável que haja mais aumentos nas taxas, dada a queda "notável" da inflação. Ela também se recusou a repetir o pedido anterior da presidente do BCE, Christine Lagarde, de taxas estáveis por vários trimestres.

No entanto, Schnabel também rejeitou as apostas do mercado de um corte nas taxas em breve, argumentando que o banco central da zona do euro deveria ser mais cauteloso, dada o longo tempo em que a inflação ficaria acima da meta.

A próxima reunião do BCE será em 14 de dezembro, quando Lagarde deve deixar claro que, embora o aperto da política monetária tenha terminado, uma reversão não é iminente e os mercados estão se precipitando ao apostar em uma mudança já em março.

(Reportagem de Balazs Koranyi)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes