Wall Street fecha em queda conforme investidores avaliam novos dados de emprego dos EUA

Por Noel Randewich e Amruta Khandekar

(Reuters) - As ações dos Estados Unidos fecharam em queda nesta quarta-feira, pressionadas por papéis de megacapitalização e de energia, à medida que sinais de abrandamento do mercado de trabalho norte-americano reforçaram expectativas de que o Federal Reserve poderá começar a cortar a taxa de juros no início do próximo ano.

O relatório Nacional de Emprego da ADP mostrou que as vagas de trabalho aumentaram em 103.000 empregos em novembro, abaixo da expectativa dos economistas de 130.000. Isso forneceu novas evidências da fraqueza do mercado de trabalho, um dia após a notícia de uma queda nas vagas de emprego em outubro.

Os dados mais recentes sobre emprego reforçaram as expectativas de que o ciclo de aumento de juros do Fed está desacelerando a economia.

As quedas nas ações de energia pesaram sobre os principais índices, com os preços do petróleo em baixa de 4%, conforme um aumento maior do que o esperado nos estoques de gasolina dos EUA exacerbou preocupações com a demanda de combustível. [O/R]

Dos 11 índices setoriais do S&P 500, oito caíram, liderados pelo de energia, com queda de 1,64%, seguido por uma perda de 0,93% no de tecnologia da informação.

A Nvidia caiu 2,3%, enquanto a Microsoft e a Amazon perderam mais de 1% cada.

O Dow Jones caiu 0,19% para 36.054,43. O S&P 500 caiu 0,39%, para 4.549,34 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq caiu 0,58% para 14.146,71.

Investidores esperam amplamente que o Fed mantenha os juros inalterados em sua reunião da próxima semana e, potencialmente, comece a cortar os custos de empréstimos em março.

Continua após a publicidade

O otimismo em relação aos cortes na taxa básica ajudou a impulsionar o S&P 500 a subir quase 9% em novembro, e o índice de referência está agora cerca de 9% abaixo de seu fechamento recorde em dezembro de 2021.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes