China espera que UE seja prudente em suas políticas econômicas e comerciais, diz mídia estatal

PEQUIM (Reuters) - A China disse que espera que a União Europeia seja prudente ao introduzir políticas econômicas e comerciais restritivas e ao usar medidas de correção para manter os mercados de comércio e investimento abertos, disse a mídia estatal citando o primeiro-ministro, Li Qiang, nesta quinta-feira.

Li, que se reuniu com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, e com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que a China se opõe à ampla politização das questões econômicas e comerciais, violando as normas básicas da economia de mercado.

A China está disposta a trabalhar com a UE para aderir a uma parceria estratégica abrangente, disse Li.