Prejuízo líquido ajustado da Azul diminui para R$360,2 mi no 3º tri

SÃO PAULO (Reuters) - A Azul registrou prejuízo líquido ajustado de 360,2 milhões de reais no terceiro trimestre, inferior ao prejuízo ajustado de 527,3 milhões de reais apurado no mesmo período do ano anterior, conforme dados financeiros publicados nesta quinta-feira.

A companhia aérea já havia divulgado há menos de um mês cifras preliminares para o trimestre encerrado em setembro, mas sem o resultado líquido.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) do período ficou em 1,56 bilhão de reais, alta de 68,6% ano a ano, conforme os dados divulgados nesta quinta-feira. Na versão preliminar, o Ebitda era de 1,55 bilhão de reais.

A margem Ebitda foi de 31,7% no trimestre, alta de 10,6 pontos percentuais na comparação contra igual período de 2022. Em novembro, a Azul havia divulgado margem Ebitda de 31,6%.

A Azul informou no mês passado que, junto a auditores, não pôde concluir suas demonstrações de resultado dentro do prazo estabelecido pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) devido à implementação recente de um plano de otimização de capital, envolvendo novos contratos com a maioria de seus arrendadores e fabricantes de equipamentos.

À época, a empresa afirmou que não esperava mudanças relevantes nas informações preliminares divulgadas até então.

(Reportagem de Patricia Vilas Boas e Peter Frontini)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes