Tebet diz que Haddad tem "cartas na manga" para garantir arrecadação

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, afirmou nesta quinta-feira que o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, tem "cartas na manga" para garantir a arrecadação de recursos, caso nem todas as medidas de interesse do governo passem pelo Congresso Nacional.

O governo tem atualmente uma agenda econômica importante no Congresso, com potencial para ampliar as receitas e fazer frente à meta de resultado primário zero em 2024.

Entre os temas de interesse da equipe econômica em tramitação no Congresso estão a reforma tributária -- que o governo quer ver promulgada ainda este ano --, a taxação de sites de apostas esportivas -- as chamadas "bets" -- e a medida provisória que altera a cobrança de tributos nos casos de subvenção para investimentos.

"Temos a perspectiva de uma arrecadação significativa para buscar a meta zero e, mesmo que não alcancemos a meta zero, o ministro da Fazenda ainda tem outras cartas na manga para apresentar a partir do ano que vem", disse Tebet à Reuters.

Ao mesmo tempo, a ministra agradeceu o esforço e o empenho do Congresso nas discussões das matérias que podem alavancar a arrecadação do governo. Ela demonstrou confiança de que os temas serão aprovados.

"Conheço a boa vontade do Congresso Nacional, mas também sei que, quando recebe mensagem do executivo, (ele) aprimora e aperfeiçoa. Só temos que agradecer ao Congresso “, acrescentou.

Questionada sobre a possibilidade de trocar o Ministério do Planejamento e Orçamento pelo Ministério da Justiça, em função da saída do ministro Flávio Dino para o Supremo Tribunal Federal (STF), Tebet afirmou que não foi perguntada ou sondada sobre a questão.

A ministra participou nesta quinta-feira do encontro entre chefes de Estados dos países do Mercosul, no Rio de Janeiro.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes