Ibovespa titubeia após dados do mercado de trabalho dos EUA

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa titubeou, mas buscava retomar o fôlego nesta sexta-feira, marcada por dados de emprego dos Estados Unidos que mostraram um mercado de trabalho ainda robusto, o que pesava contra apostas de que o Federal Reserve poderia começar a reduzir os juros ainda no primeiro trimestre do próximo ano.

Às 11:37, o Ibovespa subia 0,11%, a 126.154,04 pontos. Na máxima, chegou a 126.517,54 pontos. Na mínima, cedeu a 125.562,34 pontos. O volume financeiro somava 3,9 bilhões de reais.

Nos EUA, foram criados cerca de 199.000 empregos fora do setor agrícola no mês passado, acima dos 150 mil postos em outubro e das previsões no mercado, que apontavam 180 mil vagas. A taxa de desemprego caiu a 3,7%, ante 3,9%. E a média de ganhos salariais por hora aumentou 0,4%, após subir 0,2% em outubro.

Na visão do economista-chefe da Suno Research, Gustavo Sung, mesmo com os dados acima das expectativas, as últimas divulgações mostrando arrefecimento da economia norte-americana e a inflação em trajetória baixista permitem que o Fed não altere o plano atual.

"Diante dos resultados do 'payroll', é provável que o Fed não anuncie o fim do ciclo e deixe o cenário aberto para compreender melhor a evolução dos próximos dados", afirmou em comentários a clientes, reiterando sua previsão de manutenção da taxa entre 5,25% e 5,50% ao ano na próxima reunião na semana que vem.

E acrescentou: "apesar do otimismo do mercado em relação a possíveis cortes no primeiro trimestre de 2024, acreditamos que quedas na taxa de juros devem ocorrer apenas no segundo trimestre de 2024".

DESTAQUES

- PETROBRAS PN avançava 1,53%, a 33,93 reais, amparada pelo aumento dos preços do petróleo no exterior, onde o Brent tinha elevação de 1,97%, a 75,51 dólares o barril. No setor, PRIO ON ganhava 0,99%, 3R PETROLEUM ON valorizava-se 0,93% e PETRORECONCAVO ON mostrava acréscimo de 0,69%. 3R Petroleum também reportou nesta sexta-feira dados preliminares de produção de novembro.

Continua após a publicidade

- AMBEV ON subia 1,21%, a 14,25 reais, tendo com pano de fundo relatório de analistas do Morgan Stanley elevando a recomendação dos papéis para "equal-weight" ante "underweight", com preço-alvo de 15 reais.

- VALE ON subia 0,12%, a 72,69 reais, em mais um dia de alta dos futuros do minério de ferro na China, com o contrato mais negociado na Bolsa de Mercadorias de Dalian fechando em alta de 2,4%. Tal desempenho foi impulsionados por uma série de fatores, como dados robustos de exportação da China, especulações de estímulo econômico e demanda persistentemente positiva. CSN MINERAÇÃO ON registrava elevação de 1,15%.

- ITAÚ UNIBANCO PN ganhava 0,13%, a 31,66 reais, e BRADESCO PN caía 0,12%, a 16,18 reais. Ainda no setor, BANCO DO BRASIL ON avançava 0,15%, a 53,95 reais, após o seu conselho de administração aprovar desdobramento de 100% de suas ações, sem alterar o patrimônio do banco e a participação dos acionistas.

- NATURA&CO ON caía 2,53%, a 16,94 reais, em sessão de ajustes, após quatro altas em cinco pregões, tendo acumulado até a véspera alta de 5,4% em dezembro.

- CASAS BAHIA ON recuava 1,89%, a 0,52 reais. O grupo anunciou na noite de quinta-feira que espera conseguir antecipar início dos negócios de suas ações já agrupadas na proporção de 25 para 1 para 15 de dezembro ante prazo estimado anteriormente do dia 28 deste mês, conforme busca se manter no Ibovespa após o rebalanceamento do principal índice de ações da B3 na virada do ano. Na primeira prévia, os papéis ficaram de fora, uma vez que estão sendo negociados abaixo de 1 real.

- REDE DOR ON recuava 1,52%, a 25,90 reais, engatando a terceira queda seguinte. No setor de saúde, HAPVIDA ON avançava 1,17%, a 4,33 reais.

Continua após a publicidade

- WEG ON recuava 0,54%, a 35,17 reais, após anunciar nesta sexta-feira que Harry Schmelzer Júnior vai deixar a presidência-executiva da fabricante de motores elétricos e tintas industriais a partir de 31 de março do ano que vem, dentro do plano de sucessão da companhia. Para o lugar de Schmelzer Júnior, a Weg indicou Alberto Yoshikazu Kuba, atual diretor superintendente de motores elétricos industriais, que vai assumir o cargo a partir de 1º de abril de 2024. A companhia também realiza nesta sexta-feira evento WEG Day com analistas e investidores.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes