Scholz está confiante de que crise orçamentária na Alemanha pode ser superada

Por Andreas Rinke e Christoph Steitz

BERLIM/FRANKFURT (Reuters) - O chanceler alemão, Olaf Scholz, disse neste sábado estar confiante de que negociações duras com os parceiros de sua coalizão para fixar o orçamento do país para 2024, após uma decisão judicial histórica, resultarão em um acordo.

Falando na conferência do partido Social Democrata (SPD, na sigla em inglês), Scholz deixou claro, no entanto, que não haveria cortes no Estado de bem-estar social, uma área em que o ministro das Finanças, Christian Lindner, do Democratas Livres (FDP), partido conservador em termos fiscais, pediu reformas.

“É uma tarefa muito difícil”, disse Scholz aos membros do partido em referência às negociações orçamentais em curso. “Mas gostaria de aproveitar esta oportunidade para transmitir a confiança de que teremos sucesso e de uma forma importante para o futuro deste país”, acrescentou.

A aliança governamental de Scholz, que também inclui o Partido Verde, ainda se recupera da decisão judicial do mês passado que abriu um buraco de 60 mil milhões de euros nas finanças e a forçou a suspender um "freio da dívida" constitucionalmente consagrado para o orçamento de 2023.

As conversas em curso se concentram na questão de saber se uma suspensão do freio da dívida também é possível no próximo ano, para fechar o déficit orçamentário de 17 bilhões de euros, deixando incertos os gastos em projetos industriais, de política climática e sociais.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes