Dólar sobe antes de dados de inflação e decisões sobre juros no Brasil e nos EUA

Por Fabricio de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - Em um dia de agenda esvaziada no Brasil e nos Estados Unidos, o dólar à vista fechou esta segunda-feira em leve alta ante o real, na esteira do avanço da moeda norte-americana no exterior e com investidores à espera de dados de inflação e decisões de política monetária ao longo da semana.

O dólar à vista fechou o dia cotado a 4,9360 reais na venda, em alta de 0,15%. Em dezembro, a moeda acumula ganho de 0,42%.

Na B3, às 17:10 (de Brasília), o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento subia 0,12%, a 4,9435 reais.

O dólar oscilou no território positivo durante praticamente toda a sessão. No início do dia, a moeda à vista chegou a marcar a mínima de 4,9250 reais (-0,08%) às 9h04, mas rapidamente migrou para o positivo, em sintonia com o avanço do dólar ante várias divisas no exterior -- em especial o iene, que passava por ajustes de baixa nesta segunda-feira após a forte alta da sexta-feira.

Operador ouvido pela Reuters pontuou que, em função da agenda esvaziada desta segunda-feira, os participantes do mercado brasileiro de câmbio ficaram em compasso de espera para o restante da semana. Durante a tarde, segundo ele, chamou a atenção o volume menor de negócios, tanto no segmento à vista quanto no futuro.

Investidores aguardam, em especial, a divulgação do índice de preços ao consumidor amplo (CPI, na sigla em inglês) dos EUA, na terça-feira, do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Brasil, também na terça-feira, e das decisões de política monetária dos bancos centrais de ambos os países, na quarta-feira.

Às 17:10 (de Brasília), o índice do dólar --que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas-- subia 0,13%, a 104,090.

Pela manhã, o BC vendeu todos os 16.000 contratos de swap cambial tradicional ofertados na rolagem dos vencimentos de fevereiro.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes