Ações da França e da Alemanha devolvem ganhos após dados de inflação dos EUA

Por Ankika Biswas e Khushi Singh e Bansari Mayur Kamdar

(Reuters) - Os índices acionários de referência da França e da Alemanha atingiram brevemente picos recordes nesta terça-feira, após dados mostrarem que os preços ao consumidor dos Estados Unidos subiram inesperadamente no mês passado, aumentando o nervosismo em uma semana repleta de decisões sobre taxas de juros pelos principais bancos centrais.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em queda de 0,21%, a 472,72 pontos, conforme investidores reduziam apostas de que o Federal Reserve poderia iniciar cortes na taxa básica de juros já em março, após o relatório de preços ao consumidor dos EUA.

O índice francês CAC-40 de Paris perdeu 0,11%, a 7.543,55 pontos, depois de subir até 0,4% e atingir um recorde histórico de 7.582,47 pontos durante o dia.

O alemão DAX teve variação negativa de 0,02%, a 16.791,74 pontos, após chegar a um recorde de 16.837,18 pontos.

Também pesou sobre o mercado o fato de que o crescimento dos salários britânicos sofreu a maior desaceleração em quase dois anos, mas é provável que os salários ainda estejam subindo rápido demais para que o Banco da Inglaterra relaxe sua postura rígida contra o corte da taxas de juros.

"A última coisa que eles querem fazer é sinalizar que venceram a batalha contra a inflação prematuramente, porque isso só permitirá que os mercados fiquem positivos em relação ao risco", disse Giles Coghlan, analista-chefe de mercado da corretora GCFX.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,03%, a 7.542,77 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,28%, a 30.342,15 pontos.

Continua após a publicidade

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,78%, a 10.118,70 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 1,23%, a 6.427,78 pontos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes