Boeing se aproxima de meta de entrega de aeronaves após desempenho forte em novembro

Por Valerie Insinna

WASHINGTON (Reuters) - As entregas da Boeing aumentaram para 56 aviões em novembro, à medida que a empresa se recuperou de um defeito na fabricação do modelo 737, colocando a fabricante de aeronaves muito próxima de suas metas anuais.

As entregas do mês passado foram as mais altas desde junho e incluíram 45 modelos 737 MAXs e um avião de patrulha marítima P-8, afirmou a Boeing, confirmando uma reportagem da Reuters da semana passada.

A empresa também entregou dois cargueiros 777, dois 767 e seis Dreamliners 787.

A Boeing agora está a oito Dreamliners de atingir sua meta anual de entrega de pelo menos 70 unidades e a 24 jatos 737s de corredor único de alcançar sua meta revisada de pelo menos 375 jatos.

Se a Boeing entregar 49 modelos 737s em dezembro -- um número que a empresa superou no mesmo mês de 2022 -- ela atingirá sua meta original de pelo menos 400 jatos de corredor único.

A empresa registrou 114 pedidos brutos em novembro, mas clientes não identificados cancelaram um total de 10 pedidos de 737s, deixando a Boeing com 104 pedidos líquidos no mês.

A carteira de pedidos da empresa aumentou para 5.324 em novembro.

(Reportagem de Valerie Insinna)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes