EUA esperam conceder bilhões de dólares para financiamento de chips em 2024

NASHUA, New Hampshire (Reuters) - A secretária de Comércio dos Estados Unidos, Gina Raimondo, disse que espera conceder cerca de uma dúzia de prêmios para financiamento de chips semicondutores no próximo ano, incluindo anúncios de vários bilhões de dólares que poderiam remodelar drasticamente a produção do setor nos EUA.

Ela anunciou o primeiro prêmio na segunda-feira, no valor de 35 milhões de dólares para uma instalação da BAE Systems em Hampshire, para a produção de chips para aviões de combate, como parte do "Chips for America" -- programa de subsídio à fabricação e pesquisa de semicondutores aprovado pelo Congresso norte-americano em agosto de 2022.

"Ano que vem entraremos em alguns projetos maiores com fábricas de ponta", disse Raimondo a repórteres. "Daqui a um ano, acredito que teremos feito 10 ou 12 anúncios semelhantes, alguns deles de vários bilhões de dólares."

Em entrevista à Reuters, Raimondo disse que o número de prêmios pode ultrapassar 12.

Ela expressou o desejo de aumentar a porcentagem de semicondutores produzidos nos EUA de cerca de 12% para aproximadamente 20%, embora isso ainda seja inferior aos 40% em 1990. A secretária também espera que haja pelo menos dois centros de produção "de ponta" nos EUA.

Empresas como Intel, Micron e GlobalFoundries estão entre aquelas que buscam financiamento significativo do programa de chips.

O Congresso dos EUA alocou 39 bilhões de dólares para incentivos de fabricação, a fim de encorajar as empresas a construir e expandir instalações, e os prêmios podem ser uma combinação de subsídios, empréstimos governamentais ou garantias de empréstimos.

(Reportagem de David Shepardson)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes