Fitch diz que perspectiva da China para 2024 é neutra, mas desafios de dívida aumentam

PEQUIM (Reuters) - A Fitch Ratings disse nesta quarta-feira que sua perspectiva para a China em 2024 é neutra, mas que o país continuaria a enfrentar ventos contrários devido à demanda externa fraca, aos desafios do setor imobiliário e à dívida do governo local.

A Fitch previu que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) da China continental será de 4,6% no ano que vem, ante pouco mais de 5% em 2023, acrescentando que "prevê que o crescimento seja amplamente estável e, em geral, em níveis acima dos pares de mesma recomendação".

Assessores do governo disseram anteriormente à Reuters que recomendariam metas de crescimento econômico para 2024 que variam de 4,5% a 5,5%, com a maioria favorecendo uma meta de cerca de 5% --a mesma deste ano.

De acordo com a Fitch Ratings, é provável que o apoio do governo, em especial a política fiscal, seja empregado de forma criteriosa para limitar os riscos de queda. Entretanto, "esse apoio pode manter os déficits fiscais amplos e pressionar ainda mais o índice de endividamento".

Em um raro ajuste no meio do ano, a China elevou em outubro sua meta de déficit orçamentário de 2023 para 3,8% do PIB, em comparação com os 3% originais.

Uma autoridade sênior do Partido Comunista disse em um fórum na quarta-feira que a China deve definir seu déficit fiscal de 2024 em um nível apropriado, depois que os principais líderes se comprometeram a intensificar os ajustes de políticas para apoiar uma recuperação econômica no próximo ano.

(Por Ellen Zhang e Ryan Woo)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes