Preços ao produtor dos EUA ficam inalterados em novembro

WASHINGTON (Reuters) - Os preços ao produtor dos Estados Unidos ficaram inesperadamente inalterados em novembro, uma vez que um declínio no custo dos produtos de energia mais do que compensou os preços mais altos dos alimentos, indicando que a inflação nos portões das fábricas continuou a diminuir.

A leitura inalterada do índice de preços ao produtor para a demanda final no mês passado, divulgada pelo Departamento do Trabalho nesta quarta-feira, seguiu-se à queda revisada de 0,4% em outubro, de uma queda de 0,5% informada antes.

Economistas consultados pela Reuters projetavam que o índice teria um aumento de 0,1% no mês. Nos 12 meses até novembro, os preços ao produtor subiram 0,9%, depois de avançarem 1,2% em outubro.

Dados divulgados na terça-feira mostraram que os preços ao consumidor subiram em novembro, em meio a custos de aluguel altos. Embora a inflação continue acima da meta de 2% do Federal Reserve, os aumentos de preços estão se tornando menos abrangentes.

As autoridades do banco central dos EUA vão concluir sua reunião de política monetária nesta quarta-feira, com expectativa de que o Fed mantenha sua taxa de juros na faixa atual de 5,25% a 5,50%, tendo-a aumentado em 525 pontos-base desde março de 2022.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes