BC britânico diz que juros permanecerão altos por "período prolongado"

Por David Milliken e Andy Bruce

LONDRES (Reuters) - O Banco da Inglaterra se manteve firme nesta quinta-feira e disse que os juros precisarão permanecer altos por "um período prolongado", um dia depois que o Federal Reserve sinalizou que cortará os juros no próximo ano.

O Comitê de Política Monetária do banco central britânico votou por 6 a 3 a favor da manutenção dos juros em 5,25%, a maior taxa em 15 anos, em linha com as expectativas dos economistas em uma pesquisa da Reuters na semana passada.

Não houve discussão sobre cortes de juros, enquanto o Banco da Inglaterra continua preocupado com o fato de que a inflação do Reino Unido continuará sendo mais rígida do que nos Estados Unidos e na zona do euro.

A autoridade monetária também ignorou amplamente os dados que mostram um abrandamento no crescimento salarial e uma queda de 0,3% no Produto Interno Bruto (PIB) em outubro – o que aumenta a perspectiva de uma recessão no período que antecede as eleições nacionais em 2024.

A posição do Banco da Inglaterra - que pressupõe uma queda gradual dos juros para 4,25% dentro de três anos - está em total desacordo com as mais recentes expectativas do mercado, que prevêem que os juros cairão para esse nível antes do final do próximo ano.

"Os sucessivos aumentos dos juros ajudaram a reduzir a inflação de mais de 10% em janeiro para 4,6% em outubro. Mas ainda há um caminho a percorrer. Vamos tomar as decisões necessárias para fazer com que a inflação volte a 2%", disse o presidente do banco central, Andrew Bailey.

As três autoridades que discordaram da decisão queriam um novo aumento para 5,5% e, para a maior parte dos restantes a decisão de não elevar a taxa foi "bem equilibrada", mostrou a ata da discussão.

A principal mensagem de política monetária do banco central se mantém inalterada desde novembro, quando previu que demoraria dois anos para a inflação regressar à meta.

Continua após a publicidade

Embora as perspectivas de curto prazo para a inflação sejam provavelmente inferiores às esperadas pelo banco central no mês passado, as preocupações de longo prazo das autoridades permaneceram.

“Em relação aos desenvolvimentos nos Estados Unidos e na zona do euro, as medidas de inflação salarial foram consideravelmente mais elevadas no Reino Unido e a inflação dos preços de serviços caiu menos até agora”, disse o Banco da Inglaterra.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes