BCE reduz projeção de inflação após arrefecimento recente dos preços

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu cortou algumas de suas projeções de inflação nesta quinta-feira, prevendo que o crescimento dos preços retornará a sua meta de 2% em cerca de dois anos e, provavelmente, reforçando as apostas de que seu próximo passo será um corte nos juros, talvez já na primavera (no Hemisfério Norte).

Em setembro, o BCE encerrou uma série sem precedentes de aumentos de juros para combater a inflação descontrolada, mas o crescimento dos preços tem se arrefecido mais rapidamente do que se imaginava, de modo que os investidores agora estão apostando que a autoridade monetária poderá começar a reverter o curso já em março.

O banco central agora vê a inflação em 2,7% no próximo ano, abaixo dos 3,2% projetados há três meses, enquanto a previsão para 2025 permaneceu em 2,1%. Na primeira projeção do banco para 2026, a inflação é vista em 1,9%.

Entretanto, a perspectiva de crescimento permaneceu fraca, refletindo as expectativas de que qualquer recuperação após um 2023 ruim será lenta, já que os consumidores têm perdido parte de sua renda real devido à inflação alta nos últimos dois anos.

A economia dos 20 países da zona do euro deve se expandir em 0,8% no próximo ano, ante uma projeção de 1,0% em setembro, enquanto em 2025 o crescimento deve ser de 1,5%.

Veja a seguir as projeções do BCE para a inflação e o crescimento econômico. As projeções anteriores de setembro estão entre parênteses. Para 2026, o banco está divulgando sua previsão inicial.

CRESCIMENTO DO PIB

2023: 0,6% (0,7%)

2024: 0,8% (1,0%)

Continua após a publicidade

2025: 1,5% (1,5%)

2026: 1,5%

INFLAÇÃO

2023: 5,4% (5,6%)

2024: 2,7% (3,2%)

2025: 2,1% (2,1%)

Continua após a publicidade

2026: 1,9%

(Por Balazs Koranyi)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes