Vinda, fabricante de fraldas de Hong Kong, recebe oferta de US$3,35 bi da RGE

Por Echha Jain e Yantoultra Ngui e Kane Wu

(Reuters) - A Vinda International, de Hong Kong, disse nesta sexta-feira que a Royal Golden Eagle (RGE), controlada pelo bilionário indonésio Sukanto Tanoto, fez uma oferta para adquirir a fabricante de lenços de papel e fraldas por até 26,13 bilhões de dólares de Hong Kong (3,35 bilhões de dólares).

A Vinda já foi alvo do interesse da brasileira Suzano, que em agosto confirmou contato com a fabricante chinesa de papel tissue. A RGE controla no Brasil a fabricante de celulose Bracell.

A RGE foi um dos dois concorrentes finais que buscavam adquirir uma participação de 52% na Vinda detida pela fabricante sueca de papel tissue Essity, informou a Reuters na terça-feira, citando fontes.

O preço da oferta de 23,50 dólares de Hong Kong por ação representa um prêmio de 13,5% em relação ao preço de fechamento da ação da Vinda na quinta-feira. A RGE disse que o preço é quase 150% mais alto do que o valor patrimonial líquido por ação da Vinda, de 9,41 dólares de Hong Kong em 30 de junho deste ano, segundo a RGE.

As ações da Vinda saltaram até 9,7% para 22,70 dólares de Hong Kong, um nível visto pela última vez em abril, antes de fechar em 22,60 dólares de Hong Kong na sexta-feira, após o anúncio.

O negócio está sujeito à aprovação das autoridades regulatórias, inclusive na China, e deve ser concluído em meados de 2024, de acordo com a Essity.

A aquisição marca a terceira maior entre as empresas listadas em Hong Kong este ano, de acordo com dados da Dealogic.

O acordo ocorre em um momento em que as empresas multinacionais estão revendo sua presença na China ou suas participações em empresas chinesas em meio ao aumento das tensões geopolíticas e à desaceleração da segunda maior economia do mundo.

Continua após a publicidade

A RGE, com sede em Cingapura, disse em um comunicado que os dois maiores acionistas da Vinda, a Essity e o fundador da Vinda, Li Chao Wang, que detêm 72,63% da empresa, comprometeram-se irrevogavelmente a aceitar a oferta. A Essity disse que aceitou a oferta, em um comunicado separado.

A RGE disse que não tem planos de reformular as operações da Vinda, incluindo qualquer redistribuição dos ativos fixos ou qualquer mudança importante na administração ou nos funcionários da Vinda.

"A visão da Vinda é ser a primeira opção da Ásia para produtos e serviços de higiene de alta qualidade", disse Belinda Tanoto, diretora administrativa da RGE, em um comunicado.

A RGE está buscando aproveitar o crescimento do consumo na Ásia para "construir um negócio mais forte, mais eficiente e mais sustentável", disse ela.

Belinda, filha de Tanoto, adquiriu mais de 7% da Vinda por meio do Beaumont Capital Fund em outubro, segundo registros da Bolsa de Valores de Hong Kong.

Fundada por Tanoto em 1973, a RGE se transformou em um grupo global de empresas de manufatura baseadas em recursos naturais, com negócios que vão de papel e celulose a energia. O grupo tem mais de 35 bilhões de dólares em ativos e 70 mil funcionários.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes