Wall Street despenca com movimento abrupto de vendas

Por Stephen Culp

NOVA YORK (Reuters) - As ações dos Estados Unidos fecharam em queda nesta quarta-feira, depois que um abrupto movimento de vendas interrompeu o rali de Wall Street impulsionado pela queda dos juros e pela mudança de postura do Federal Reserve.

Os três principais índices acionários dos EUA começaram a cair à tarde e terminaram a sessão 1,3% a 1,5% abaixo do fechamento de terça-feira.

As ações estavam "perto de picos históricos e atingiram a resistência", disse Jay Hatfield, gerente de portfólio da InfraCap, observando que a queda foi "surpreendentemente estridente, as coisas passaram de quentes para frias muito rapidamente".

Alguns operadores disseram que a venda pode ter sido agravada por grandes compras de opções de venda de curto prazo sobre o S&P 500, incluindo contratos de venda que se protegeriam contra uma queda abaixo do nível 4.755 do índice até o final da sessão.

As opções de venda transmitem o direito de vender ações a um preço fixo no futuro e, às vezes, a atividade de hedge vinculada a opções pode aumentar a volatilidade.

Na conclusão de sua reunião na última quarta-feira, o Comitê Federal de Mercado Aberto sinalizou que havia chegado ao fim de seu ciclo de aperto monetário e abriu a porta para cortes nos juros no próximo ano.

Os mercados financeiros estavam precificando uma probabilidade de 71,1% de que esse primeiro corte ocorresse já em março, de acordo com a ferramenta FedWatch da CME.

O Dow Jones caiu 1,27%, para 37.082. pontos. O S&P 500 perdeu 1,47%, para 4.698,35 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq caiu 1,5%, para 14.777,94 pontos.

Continua após a publicidade

Todos os 11 principais setores do S&P 500 fecharam no território negativo, com os de produtos básicos de consumo sofrendo a maior queda percentual depois que a empresa de alimentos embalados General Mills cortou sua previsão de vendas.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes