Dólar à vista cai ante real de olho no Relatório de Inflação e no exterior

Por Fabricio de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar à vista abriu a quinta-feira em baixa no Brasil, após os ganhos consistentes da véspera, com investidores ponderando as novas projeções econômicas do Banco Central divulgadas mais cedo, no Relatório de Inflação, e o cenário externo, onde o viés predominante para a moeda norte-americana também é negativo.

Às 9:49 (de Brasília), o dólar à vista recuava 0,50%, a 4,8871 reais na venda.

Na B3, às 9:49 (de Brasília), o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento caía 0,57%, a 4,8875 reais.

No início do dia, o Banco Central divulgou o Relatório de Inflação, com suas projeções mais recentes para os principais indicadores da economia. Entre os destaques, o BC elevou de 2,9% para 3,0% a projeção de alta para o Produto Interno Bruto em 2023, mas reduziu de 1,8% para 1,7% a projeção de avanço em 2024.

Além disso, a projeção de déficit nas transações correntes em 2023 foi de 36 bilhões para 26 bilhões de dólares, graças a uma melhora dos números da balança comercial. No caso de 2024, o déficit em transações correntes projetado foi de 37 bilhões para 35 bilhões de dólares.

Os números do BC sugerem uma situação relativamente confortável para as contas externas, já que apenas as projeções de Investimento Direto no País (IDP) indicam, na outra ponta, entradas de 60 bilhões de dólares no Brasil em 2023 e de 70 bilhões de dólares em 2024.

Às 11h, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, e o diretor de Política Econômica da instituição, Diogo Guillen, darão entrevista coletiva sobre os números.

Durante o dia, os investidores também estarão atentos à movimentação em Brasília, onde parlamentares e governo seguem as negociações em torno da Lei Orçamentária Anual (LOA). O objetivo é aprová-la até o fim da semana, antes do recesso parlamentar.

Continua após a publicidade

Além de monitorar o cenário doméstico, os investidores aguardam pela divulgação de indicadores importantes sobre a economia norte-americana. Às 10h30 saem os dados finais do PIB dos Estados Unidos no terceiro trimestre e os números de pedidos de auxílio-desemprego.

Por enquanto, o rendimento do título norte-americano de 10 anos -- referência global de investimentos -- está em baixa, o que contribui para que o dólar também caia ante uma cesta de divisas fortes e em relação à maioria das moedas de emergentes e exportadores de commodities.

Às 9:49 (de Brasília), o índice do dólar --que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas-- caía 0,38%, a 102,020.

Na quarta-feira, o dólar à vista fechou o dia cotado a 4,9118 reais na venda, em alta de 0,96%.

O Banco Central fará nesta sessão leilão de até 16 mil contratos de swap cambial tradicional para fins de rolagem do vencimento de 1° de fevereiro de 2024.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes