Parlamento italiano rejeita reforma de mecanismo de estabilidade econômica da UE, irritando Bruxelas

Por Giuseppe Fonte e Angelo Amante

ROMA (Reuters) - A câmara baixa do Parlamento italiano votou nesta quinta-feira contra a tão esperada reforma do fundo de resgate da zona do euro, colocando em dúvida a ratificação de um tratado da União Europeia que visa fornecer ajuda a bancos em dificuldades.

A votação confirmou a profunda hostilidade dentro da coligação governista primeira-ministra Giorgia Meloni à revisão do chamado Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), que foi aprovado por todos os outros países da zona euro, exceto a Itália.

Paschal Donohoe, presidente do Eurogrupo, dos ministros das Finanças da zona euro, disse lamentar o resultado e que continuará a abordar a questão com as autoridades italianas nos próximos meses.

“A finalização da reforma do Tratado MEE é um elemento-chave da nossa rede de segurança comum na zona do euro, para benefício de todos os países-membros da zona do euro”, disse ele em um comunicado.

A votação impedirá o Parlamento de aprovar o mesmo texto de reforma nos próximos seis meses, disse aos repórteres Ylenia Lucaselli, do partido nacionalista Irmãos da Itália, de Meloni.

Uma fonte do gabinete de Meloni disse que a rejeição poderia proporcionar uma oportunidade para a UE considerar mudanças no MEE mais alinhadas com as necessidades da zona euro.

Meloni e o ministro da Economia, Giancarlo Giorgetti, não estiveram na Câmara nesta quinta-feira para o debate e posterior votação, que viu a aprovação do MEE ser derrotada por 184 votos contra, 72 a favor e 44 abstenções.

(Reportagem de Giuseppe Fonte e Angelo Amante)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes