Nike corta previsão de vendas por demanda instável e traça plano para economizar US$ 2 bi

Por Deborah Mary Sophia

(Reuters) - A Nike reduziu na quinta-feira sua previsão de vendas anuais, culpando os gastos cautelosos dos consumidores, vendas online mais fracas e mais promoções, e disse que planeja cortar o fornecimento de importantes linhas de produtos para gerenciar os custos, fazendo com que suas ações caíssem 11%.

A empresa disse que está buscando economizar 2 bilhões de dólares nos próximos três anos, por meio de medidas que incluíam a diminuição do fornecimento de alguns produtos, a melhora de sua cadeia de suprimentos, a redução de camadas de gerenciamento e o aumento do uso da automação.

O negócio de atacado da Nike tem estado sob pressão persistente, à medida que os varejistas fazem menos pedidos em meio à demanda instável. A fraqueza também está aparecendo nas vendas online, forçando a empresa a aumentar as promoções. As vendas na China também recuaram com a desaceleração da economia.

"Estamos vendo indícios de um comportamento mais cauteloso do consumidor em todo o mundo", disse o chefe de finanças da Nike, Matthew Friend, em uma conferência.

A Nike projetou que a receita total do ano fiscal aumentará cerca de 1%, abaixo de sua previsão anterior de crescimento percentual em meados de um dígito. Os analistas esperavam um aumento de 3,8%, de acordo com dados da LSEG.

"A Nike está falando em reduzir o número de produtos... talvez a empresa sinta que há muitos produtos que não são de alta margem e que não geram vendas significativas", disse David Swartz, analista sênior de ações da Morningstar.

Mas a Nike disse que também estava lançando modelos mais modernos para atrair os consumidores, aproveitando o sucesso de lançamentos recentes como os tênis de basquete Sabrina 1, LeBron 21 e Tatum 1.

"Em um ambiente como esse, quando o consumidor está sob pressão e a atividade promocional é maior... é a novidade e a inovação que fazem com que o consumidor aja... é isso que vai nos puxar em um mercado promocional", disse Friend.

Continua após a publicidade

A Nike espera que os próximos lançamentos das linhas GT Cut, Book 1 e Kobe, planejados para os próximos três meses, impulsionem as vendas.

A empresa não entrou em detalhes sobre quais linhas de produtos planeja cortar os suprimentos, mas disse que suas linhas icônicas de tênis, como Air Force 1, Dunk e Court, estão todas com bom desempenho.

A empresa registrou uma receita total de 13,39 bilhões de dólares no segundo trimestre fiscal encerrado em 30 de novembro, ficando aquém das estimativas de 13,43 bilhões de dólares.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes