Suzano compra ativos florestais no Mato Grosso do Sul por R$1,83 bi

SÃO PAULO (Reuters) - A Suzano assinou contrato para aquisição de ativos florestais geridos pelo BTG Pactual Timberland Investment Group no Mato Grosso do Sul, por 1,83 bilhão de reais, informou a produtora de papel e celulose em fato relevante na noite de sábado.

A transação envolve a compra de duas sociedades de propósito específico que detém aproximadamente 70.000 hectares de terra no Mato Grosso do Sul, em uma região onde a Suzano já possui operações, segundo o fato relevante.

Cerca de 50.000 hectares da terra adquirida são considerados "úteis", disse a Suzano, acrescentando que parte da área tem plantios de eucaliptos em idades variadas.

A Suzano disse que a operação "está alinhada a sua estratégia de criar opcionalidade em seu negócio e ampliar a sua autossuficiência no suprimento de madeira."

A transação ocorre poucos dias após a rival Klabin anunciar uma aquisição de terras e florestas da chilena Arauco no Paraná, por 1,16 bilhão de dólares, em aquisição que surpreendeu o mercado e tem como objetivo também reduzir a dependência de madeira de terceiros.

Em fato relevante separado, também datado da noite de sábado, a Suzano elevou a projeção de investimentos (capex) para 2024 de 14,6 bilhões de reais para 16,5 bilhões de reais, diante do novo negócio anunciado.

A Suzano disse que pagará o valor acordado com o BTG Pactual Timberland Investment Group à vista na data de fechamento do negócio, em 2024. O valor será convertido em dólares se a transação for concluída após 31 de março, de acordo com a companhia.

A aquisição pode ter o preço ajustado até o fechamento, e depende de aprovações incluindo do órgão antitruste Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), segundo a Suzano.

(Reportagem de Ana Mano e André Romani)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes