Grupo de transporte marítimo Hapag-Lloyd tomará decisão 4ª-feira sobre retorno ao Mar Vermelho

Por Tom Sims

FRANKFURT (Reuters) - O grupo alemão de transporte de contêineres Hapag-Lloyd decidirá na quarta-feira se retomará viagens pelo Mar Vermelho, disse um porta-voz, enquanto a Maersk se prepara para retornar à área após os esforços liderados pelos Estados Unidos para evitar ataques.

As principais empresas de transporte marítimo do mundo, incluindo a Maersk e a Hapag-Lloyd, pararam de usar as rotas do Mar Vermelho depois que o grupo militante Houthi do Iêmen começou a atacar navios este mês, interrompendo o comércio global através do Canal de Suez.

Com os ataques, as embarcações foram redirecionadas para o sul da África, uma viagem cerca de 10 dias mais longa e mais cara. O canal é a rota marítima mais rápida entre a Ásia e a Europa.

"Decidiremos amanhã como proceder", disse um porta-voz da Hapag-Lloyd nesta terça-feira, sem dar mais informações.

A empresa havia dito na semana passada que redirecionaria 25 navios até o final do ano para evitar a área.

A Maersk, sediada na Dinamarca, disse no domingo que estava se preparando para retomar as operações de transporte marítimo no Mar Vermelho e no Golfo de Aden, citando o desdobramento da operação militar liderada pelos EUA, destinada a garantir a segurança do comércio na área.

A Maersk não respondeu imediatamente s pedidos de comentários sobre quando retornaria as embarcações ao Canal de Suez e que assistência havia recebido da força marítima liderada pelos EUA.

A CMA CGM, outra companhia marítima global, disse que não tinha nenhuma atualização para fornecer sobre se estava planejando retomar o trânsito do Mar Vermelho.

Continua após a publicidade

Em um aviso publicado em seu site nesta terça-feira, o grupo com sede na França listou 28 de seus navios como sendo redirecionados ao redor do Cabo da Boa Esperança, em comparação com 22 em uma lista anterior publicada na última quinta-feira.

A CMA CGM está entre as companhias de contêineres que introduziram sobretaxas devido ao redirecionamento de navios, aumentando os custos do transporte marítimo desde que os houthis começaram a atacar os navios.

Duas explosões no Mar Vermelho foram relatadas por uma embarcação que navegava na costa do Iêmen nesta terça-feira, logo após duas aeronaves não tripuladas terem sido avistadas, disse uma autoridade marítima britânica.

A autoridade marítima britânica disse que a embarcação estava em contato com as forças de coalizão e que os relatórios diziam que a tripulação está segura e que a embarcação está continuando sua viagem.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes