Ibovespa sobe com ajuda de ações ligadas a commodities

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa exibia leve avanço nesta terça-feira, diante de ganhos marginais em Wall Street, e suporte de ações ligadas a commodities, como Vale, Petrobras e Suzano.

Às 11:32 (de Brasília), o Ibovespa subia 0,34%, a 133.204,49 pontos. Na máxima, o índice foi a 133.493,89pontos, renovando recorde intradiário, e, na mínima, ficou em 132.752,96 pontos. O volume financeiro somava 2,1 bilhão de reais.

"Mercado hoje sustentado pelas commodities", disse Luiz Roberto Monteiro, operador da mesa institucional da Renascença, destacando também o volume mais fraco na sessão.

Há expectativa de menor liquidez nesta semana entre Natal e Ano Novo, uma vez que muitos agentes financeiros já entraram em recesso. Além disso, nesta terça-feira, bolsas estão fechadas em diversos lugares do mundo, como na Europa.

A agenda esvaziada de indicadores econômicos tanto no Brasil quanto no exterior era outro fator que endossava pregão mais morno.

Assim, a expectativa por anúncios nesta semana de novas medidas econômicas pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, ganhava o foco do mercado local, embora não esteja claro o seu teor e quando elas seriam apresentadas.

Haddad disse na sexta-feira que o governo apresentaria medidas nesta semana buscando atingir o objetivo de eliminar o déficit primário no próximo ano. Ele indicou que uma delas será uma alternativa à derrubada pelo Congresso do veto à renovação da desoneração da folha de 17 setores da economia, com as demais voltadas à compensação por perda de receita.

Nesta manhã, Haddad afirmou a jornalistas que as medidas serão anunciadas "assim que elas estiverem prontas". "Se ficar pronto hoje, anuncia hoje", acrescentou ele.

No mais, a pesquisa Focus divulgada mais cedo, mostrou que a expectativa de analistas consultados pelo Banco Central é de que a Selic termine 2024 em 9,0% ao ano, contra estimativa de 9,25% semana passada. Em relação à inflação, os especialistas ajustaram em 0,02 ponto percentual para baixo as projeções de alta do IPCA no ano que vem, para 3,91%.

Continua após a publicidade

Em Wall Street, os principais índices acionários operavam no azul logo após a abertura, à medida que as expectativas de corte de juros pelo Federal Reserve em 2024 seguiam como o principal fator de influência nos mercados.

DESTAQUES

- VALE ON subia 1,11%, a 77,24 reais, após os contratos futuros do minério de ferro avançarem na Ásia, com expectativas de medidas de estímulo econômico na China e de uma demanda robusta pela commodity. Em Dalian, o contrato para maio mais negociado teve ganho de 1,3%, para 980,5 iuanes (137,22 dólares) por tonelada.

- SUZANO ON mostrava avanço de 0,96%, a 55,47 reais, após anunciar no sábado a aquisição de ativos florestais no Mato Grosso do Sul, por 1,83 bilhão de reais.

- PETROBRAS PN aumentava 0,73%, para 37,01 reais, diante de alta de mais de 2% do petróleo e após uma série de notícias corporativas. Nos últimos dias, a empresa anunciou o equacionamento de déficit de plano de pensão e o início de perfuração na Margem Equatorial, enquanto nesta manhã divulgou corte no preço do diesel a distribuidoras e disse que cobrará valores não pagos por Carmo Energy em venda do Polo Carmópolis.

- Ações de vestuário LOJAS RENNER ON recuava 1,3%, a 17,48 reais, e GRUPO SOMA ON cedia 1,88%, a 7,32 reais, após duas e quatro altas consecutivas, respectivamente.

Continua após a publicidade

- ITAÚ UNIBANCO PN exibia variação negativa de 0,09%, a 33,28 reais, enquanto SANTANDER BRASIL UNIT subia 0,16%, a 31,59 reais, em sessão mista para grandes bancos.

- ENAUTA ON, que não faz parte do Ibovespa, disparava 8,54%, a 19,95 reais, estendendo ganhos das últimas sessões, após informar na segunda-feira a compra da totalidade da participação de 23% detida pela QatarEnergy Brasil em alguns campos de petróleo na Bacia de Campos por 150 milhões de dólares. A ação acumula alta de cerca de 30% nos últimos três pregões.

(Por André Romani)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes