Terras próprias da São Martinho valorizam 31% desde 2021, para R$6,3 bi, diz empresa

SÃO PAULO (Reuters) - A São Martinho, uma das maiores produtoras de açúçar e etanol do Brasil, anunciou nesta terça-feira que reavaliação calculou o valor das terras próprias da companhia em 6,3 bilhões de reais, valorização de 30,8% ante avaliação realizada em 2021, segundo fato relevante ao mercado.

A companhia afirmou que a reavaliação foi realizada pela consultoria Deloitte Touche Tohmatsu em 54.451 hectares e desconsidera vendas realizadas ao longo do período e corresponde à terra nua, "não contemplando construções e benfeitorias, máquinas e equipamentos, implementos agrícolas e culturas".

Segundo a empresa, a valorização por hectare corresponde a um crescimento de cerca de 31,3%, passando de 88.132 reais o hectare para 115.702 reais.

A São Martinho afirmou ainda que desde 2014, quando o primeiro laudo de avaliação foi emitido, o valor do hectare de suas terras cresceu 118,6%.

As ações da companhia encerraram nesta terça-feira cotadas a 29,20 reais cada, oscilação negativa de 0,1%. O Ibovespa encerrou em alta de cerca de 0,6%.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes