Varejo online cresce mais que loja física no Natal, diz Cielo

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de lojas online nos sete dias até o Natal subiram 2,4% sobre o mesmo período do ano passado, enquanto o varejo físico teve expansão de 1%, segundo dados divulgados nesta terça-feira pela empresa de meios de pagamento Cielo.

A companhia, que apura mensalmente um indicador de vendas no varejo com base em cerca de 900 mil varejistas credenciados à empresa, afirmou que como um todo as vendas no período de 19 a 25 de dezembro subiram 1,1% ante o mesmo período de 2022.

"O setor de supermercados e hipermercados foi o destaque, reforçando o costume dos consumidores de ir às compras para fazer suas ceias", disse o vice-presidente de tecnologia e inovação da Cielo, Carlos Alves, em comunicado da companhia à imprensa.

"Já cosméticos e higiene pessoal foi a categoria que mais se destacou quando olhamos apenas para os setores presenteáveis", acrescentou.

Segundo o indicador ICVA, o setor de supermercados e hipermercados mostrou alta de 6,3% nas vendas no período natalino, enquanto o de Cosméticos e higiene pessoal avançou 4,2%.

Entre as categorias com performances negativas estão: varejo alimentício especializado (-3,1%), vestuários e artigos esportivos (-1,8%), alimentação – bares e restaurantes (-1,3%) e móveis, eletro e dpto (-1,3%).

A empresa calculou que no varejo presencial as regiões Sul (+4%), Norte (+1,8%) e Sudeste (+0,8%) tiveram alta de vendas na semana até o Natal, enquanto as regiões Centro-Oeste e Nordeste tiveram queda no faturamento de 2% e 0,1%, respectivamente.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes